fbpx

Para este ano, especialistas projetam crescimento de 10% a 15% nesse tipo de vendas em relação a 2021

“Se sua marca não está no mercado digital, ela não existe”. Assim define a consultora de marketing e docente do curso técnico homônimo do Senac Mariana Melo. Para ela, o empenho no trabalho de marketing digital é fundamental para qualquer negócio, sobretudo para aqueles encabeçados por pessoas que aproveitam as datas comemorativas para empreender e aumentar a renda – movimento muito recorrente na Páscoa, quando muitos decidem produzir e vender ovos de chocolate.

“O marketing é o presente e o futuro. Por isso, hoje ele é essencial para todo negócio que se propõe a crescer, inovar e permanecer. O investimento em Marketing Digital, portanto, é primordial para toda marca que se preocupa em se fixar na mente do consumidor”, afirma a docente.

Dados recentes mostram que o mercado está bem otimista com as vendas de Páscoa deste ano. A Associação Brasileira de Supermercados (Abras), por exemplo, espera que os negócios cresçam entre 10% e 15% quando comparado com 2021, o que mostra que, aos poucos, a normalidade está voltando após a crise desencadeada pela pandemia.

Grande parte das vendas, entretanto, deve ocorrer no ambiente digital. De acordo com pesquisa recente da Social Commerce, mais de 62% de usuários ativos do Instagram compram produtos de lojas e vendedores presentes na plataforma.

“O posicionamento digital é efetivo e pode ser mensurado com mais clareza”, explica Mariana. Ela acrescenta que, para alcançar resultados positivos, é “indispensável criar conteúdo que tenham utilidade para o consumidor de modo que mostre o produto em sua melhor versão”.

Para mais, destaca a docente do Senac, no caso de quem decidir investir na produção e venda de ovos de chocolate para a Páscoa, a divulgação do processo produtivo e do modo como o produto é conservado será muito útil para gerar engajamento nas redes e, consequentemente, melhor resultado nas vendas.

“Existem diversas dicas que eu poderia dar. Contudo, se o indivíduo que está começando a empreender agora no meio digital pretende ter bons resultados desde o início, meu melhor conselho é: invista na contratação de profissionais capacitados para criar conteúdo e gerenciar o tráfego pago do Instagram. São profissionais altamente capacitados que saberão como lidar com a plataforma e com os potenciais clientes”, finaliza.

Curso Técnico em Marketing no Senac

O Senac oferece cursos gratuitos de Técnico em Marketing. As aulas integram o Programa Senac de Gratuidade (PSG), voltado para pessoas com renda mensal familiar per capita inferior a dois salários mínimos, e têm como objetivo possibilitar ao profissional projetar e implementar planos de marketing, realizar análises de vendas, preços e produtos, bem como desenvolver projetos de comunicação, de fidelização de clientes e relação com fornecedores.

Sobre o Senac em Minas

Com um olhar atento às tendências mundiais e no contexto da Revolução 4.0, o Senac tem como propósito oferecer educação profissional de qualidade, com base nas demandas empresariais e sociais, e nas tendências do mundo do trabalho, da inovação e dos princípios de sustentabilidade. O portfólio de cursos da instituição é desenvolvido com base na necessidade do mercado, considerando pesquisas, estudos e contatos diretos com os empresários. São 41 unidades educacionais distribuídas no estado e 12 carretas móveis que reproduzem os ambientes das salas de aula.

O Senac oferece opções de cursos livres, técnicos, graduação e MBA, que permitem uma formação complementar transversal, o chamado itinerário formativo. O aluno pode traçar sua trajetória partindo dos cursos de formação inicial chegando ao ensino superior ou vice-versa. Além disso, a variedade de segmentos de atuação (gestão, saúde, gastronomia, comércio, idiomas, tecnologia da informação, moda, segurança, beleza, meio ambiente, turismo, design, produção de alimentos, entre outros) corrobora com uma formação diferenciada.

O Google é a maior plataforma de pesquisa do mundo e tem ajudado milhares de empresa a aumentar suas vendas

Apesar do Google ser uma plataforma mundialmente conhecida, muitas empresas, principalmente as pequenas, não sabem fazer uso dela para anunciar seus produtos e serviços. E isso faz com que estejam perdendo dinheiro. 

Saber como e de que forma anunciar na plataforma possibilita não somente vendas, mas que a empresa tenha um alcance maior, gerando tráfego para o site e consequentemente clientes potenciais, ou o que chamamos de leads

O Google possui diversas plataformas que permitem que os anúncios sejam transmitidos, uma delas é o Google Ads. Nela é possível impulsionar as campanhas em páginas de resposta da plataforma, sites parceiros, Google Shopping, vídeos do Youtube e rede de aplicativos. 

O que são e como funcionam as páginas de respostas

As páginas de resposta estão diretamente relacionadas com o Google Ads, são os anúncios criados na Rede de Pesquisa e buscam estar nas primeiras posições para serem mais vistos, e consequentemente mais acessados. 

O Google possui diversas variáveis para ranquear um anúncio, entre elas a credibilidade. Logo, estar bem posicionado aumenta o tráfego no site e ajuda a manter a empresa bem posicionada. 

O anunciante cria a campanha, usando palavras-chave que ajudem o anúncio a ser notado. Depois inclui o valor que está disposto a pagar, pois a plataforma trabalha com uma espécie de leilão no qual quem paga mais por cliques, tem mais chances de ser bem posicionado. 

Porém, é preciso ter paciência e avaliar o retorno das campanhas. Nem sempre um anúncio dará o retorno esperado logo de início, é preciso testar palavras-chave e dar um tempo para verificar se a estratégia está vingando. 

Além disso, saber direcionar o anúncio para o público correto, por isso, é preciso analisar qual o tipo de cliente que a empresa espera, e colher dados que demonstrem que aquela estratégia para captar esses leads está correta. 

Anúncios em sites parceiros

É comum entrarmos em algumas redes sociais ou sites e nos depararmos com banners de anúncios. Eles estão ligados a Google Ads, mas especificamente na Rede de Display dentro do Ads. 

A iniciativa da Rede de Display se refere a empresas que cedem o espaço em seus sites para anúncios publicitários. É feita uma parceria na qual o Google paga uma parte do valor recebido pelos anúncios ao detentor do site. 

Essa forma de anunciar é interessante pois o anunciante pode avaliar quais os sites disponíveis para lançar sua campanha. Avaliando se está dentro do público alvo do produto ou serviço que está oferecendo. 

A Rede de Display tem o mesmo sistema da Rede de Pesquisa em questão de pagamentos, como um leilão de palavras-chave. No qual é pago o custo por cliques (CPC), ou o custo por mil (CPM). 

Quanto maior for o valor pago por clique, mais chances os anúncios têm de aparecer nos sites mais relevantes para o retorno da empresa. Porém, não é apenas o valor pago que determina se o anúncio trará leads, é preciso que o marketing seja assertivo. 

Estratégias de Remarketing

Quando falamos sobre anúncios, é muito difícil que o primeiro contato do consumidor com o produto ou serviço crie uma venda imediata. É preciso cativar o possível cliente, e é nesse momento que entra a estratégia de remarketing. 

Pesquisas feitas no Google criam algoritmos de acordo com os dados, páginas de navegação e interesses. É comum estarmos em alguma rede social e começar a aparecer os produtos que pesquisamos, é o remarketing. 

Porém, essa estratégia não está disponível no Google Ads, são iniciativas do Facebook e Instagram. O que aumenta significativamente as taxas de conversão de leads

Formas de pagamento do Google Ads

A forma de se fazer propaganda mudou com o passar dos anos. Hoje o marketing digital é uma alternativa forte para quem quer impulsionar as vendas e até mesmo tornar o nome da empresa conhecido. 

O Google Ads é a ferramenta mais conhecida dentro da mídia de performance. E tem variações da forma com que o anunciante quer investir o dinheiro da campanha que será lançada na plataforma.

Custo por mil impressões (CPM) – o anunciante paga por lote de mil exibições, ou seja, independente se o consumidor clicar no link ou gerar conversão de lead, se o anúncio for exibido, será cobrado dentro do lote. 

Custo por cliques (CPC) – é definido quando o valor será gasto a partir dos cliques no anúncio, isso tanto dentro da Rede de Pesquisa quanto da Rede de Display.

Custo por visualização (CPV) – é uma forma de cobrança exclusiva para vídeos no Youtube, no qual o anunciante somente paga se o consumidor assistir o anúncio. 

Custo por aquisição (CPA) – é uma forma de pagamento para empresas que já estão utilizando a plataforma a algum tempo, o anunciante somente paga se houver uma conversão, seja de cliente em potencial ou aquisição de produtos ou serviços.

Quando o anunciante define o tipo de custo que quer para seus anúncios, ele determina o valor. E então começa o que chamamos de leilão de palavras-chave, no qual o rastreamento do Google determina a qualidade do anúncio para posicionar na plataforma.

Ferramentas do Google Ads

Pode parecer um pouco complexo lidar com as ferramentas do Google, por isso buscamos elucidar os pontos importantes neste artigo.

Histórico de alterações: o Ads é uma ferramenta de campanha, e nem sempre uma estratégia funciona de primeira. Por isso, ter um histórico de alterações ajuda a medir os pontos altos e baixos durante uma campanha. 

É possível verificar as mudanças feitas na conta nos últimos dois, possibilitando coletar dados quando for necessário. 

Conversões: na sessão de conversões é possível analisar o processo do usuário na campanha. Se adquiriram ou não o produto ou serviço, se forneceram dados pessoais para contato, são pontos levantados através do boletim informativo. 

Com esse boletim é possível que o anunciante analise quais as palavras-chave deram certo para a campanha, quais não, e mudar a estratégia de marketing caso necessário. Tornando cada vez mais assertivo o retorno de investimento (ROI).

Attribution: faz parte da sessão de conversões, trata-se de um conjunto de relatórios. Quando o anunciante configura o acompanhamento das conversões, o Google analisa os caminhos percorridos dentro das campanhas por cada consumidor. 

É possível com essa ferramenta determinar quais fechamentos de negócios vem de cada anúncio, podendo quantificar as conversões e otimizar a publicidade de acordo com o comportamento do cliente. 

Google Analytics: essa ferramenta permite que o anunciante saiba como os usuários encontraram o site da empresa e de que forma ele foi explorado. Com esse método é possível melhorar o ROI, gerando mais conversões para a empresa. 

Planejador de palavras-chaves: um dos pontos mais importantes para uma campanha de marketing digital são as palavras-chave. Porém, é preciso que haja uma pesquisa sobre quais usar para atingir o público correto para a empresa.

Com o planejador é possível pesquisar as ideias em grupos de anúncios e verificar o desempenho que elas têm, para então incluí-las nas campanhas. Além disso, essa ferramenta possibilita que as palavras-chave tenham mais chances de serem competitivas para ter destaque no Google Ads. 

Planejador da Rede de Display: essa ferramenta ajuda o anunciante a analisar quais os sites anunciar as campanhas, sugerindo palavras-chave, tópicos, interesses, grupos demográficos e listas de remarketing para serem utilizados. 

De acordo com as ideias de sugestões, o planejador dará estimativas de acordo com as configurações do anunciante, calculando o custo e alcance que a campanha pode ter, baseando-se no histórico. 

Diagnóstico e visualização de anúncios: é a forma mais fácil de visualizar de que forma o anúncio está sendo divulgado na Rede de Pesquisas e Rede de Display. É uma alternativa de analisar a campanha sem que o investimento do anúncio seja consumido. 

O marketing digital tem crescido, e possibilita que as empresas tenham as mesmas chances de crescimento, porém, é preciso que exista planejamento e análise do mercado e o que traz resultados.

O Google Ads é uma ferramenta importante para a visibilidade de uma empresa, mas é preciso que haja bases concretas para apoiar campanhas. Mesmo porque, quando falamos sobre meio digital, tudo é volúvel e está em constante mudança.

A pedido da Bússola, especialista desmistifica alguns fatos e mitos sobre trabalhar com marketing digital

A demanda por marketing digital cresce a cada ano e, com isso, a necessidade de novos profissionais. Noventa e quatro por cento das empresas escolheram o marketing digital como estratégia de crescimento, aponta dados da pesquisa Maturidade do Marketing Digital e Vendas no Brasil, que reuniu resultados digitais, mundo do marketing, rock content e vendas B2B. Com a consistência da área, surgem propostas “fakes” que prometem muito dinheiro trabalhando em poucas horas ou ser um profissional com algumas horas de curso.

Um profissional de marketing digital é um especialista que desenvolve, implementa e gerencia campanhas promocionais em nome de uma organização, desempenhando um papel fundamental na conscientização da marca no espaço digital. Isso envolve direcionar o tráfego do site, gerenciar campanhas de publicidade paga e aumentar a visibilidade nas mídias sociais.

“Gerentes e a equipe usarão várias ferramentas analíticas para medir o impacto de seus esforços e otimizar campanhas. Além disso, também são os responsáveis por identificar e avaliar novas tecnologias digitais e plataformas de comunicação”, afirma o publicitário Edu Sani, empreendedor e CEO da AdsPlay Mídia Programática.

A pedido da Bússola, o especialista desmistifica alguns fatos e mitos sobre trabalhar com marketing digital.

  1. “Um único curso vai me proporcionar uma colocação no mercado de trabalho”

Falso. O mercado dispõe de centenas de cursos de marketing digital à disposição. Ainda que ofereçam um bom conteúdo inicial, muitos cursos são básicos e por si só não são suficientes para formar um especialista.

Para o CEO, é preferível escolher o curso de uma instituição já reconhecida ou ligado a empresas e especialistas. Antes de escolher, vale checar o breve histórico dos professores, se há algum tipo de suporte quando necessário e certificação.

“Ainda assim, só a experiência e muito estudo irão torná-lo um bom profissional”, afirma Edu.

  1. “É possível ganhar muito trabalhando pouco”

Falso. A oferta é tentadora. Enquanto navega na internet, você se depara com o anúncio “Ganhe 2 mil reais por semana trabalhando apenas 3 horas por dia”. Segundo Edu, na realidade, dependendo do nível de experiência, quem trabalha com marketing digital deve elaborar e implementar campanhas, supervisionar os membros da equipe e promover produtos em todas as plataformas, além de elaborar estratégias de conteúdo e mídia social.

“Desconfie de ofertas que prometem muito dinheiro e pouco trabalho e acho que isso vale para qualquer área”, diz o especialista.

“É preciso ser especialista em tecnologia”

Falso. Embora um profissional de marketing digital não precise ser um especialista em tecnologia ou ciência da computação, certamente ajuda. Segundo Sani, “aqueles com formação em TI estão atualmente conquistando um nicho no setor, impulsionando soluções tecnológicas”.

  1. “Soft skills são diferenciais”

Fato. Além de ter noções de como lidar com conteúdo promocional, incluindo otimização de sites, marketing de conteúdo, gerenciamento de campanhas e controle de projetos, o profissional de marketing digital precisa mostrar que suas habilidades não param por aí.

“Possuir habilidades pessoais de liderança, capacidade de identificar novas oportunidades, equilíbrio entre pensamento analítico e criativo que entregue resultados tangíveis, são exemplos do que faz um profissional de marketing digital se destacar”, afirma Sani.

  1. “O estudo é frequente assim como a atualização das ferramentas”

Fato. O marketing digital é um empreendimento altamente estratégico. Portanto, os profissionais precisam garantir que estejam sempre um passo à frente. Isso significa estar sempre atualizado com as novas ferramentas e tecnologias, para entender o que os consumidores estão pensando e propor soluções e conteúdos estratégicos.

  1. “O marketing digital possui uma série de áreas possíveis”

Fato. Mídia programática, inbound marketing, estratégia de SEO, Growth Hacking, mídias sociais são algumas das áreas envolvidas no marketing digital e é praticamente impossível uma única pessoa ser especialista em todas elas, pois seguem estratégias diversas e necessitam de profissionais diferentes.

“Obviamente um bom profissional pode estar atento ao universo do marketing digital como um todo mas só saberá operar algumas estratégias, por isso, é preciso encontrar uma área com a qual se identifique e se informe sobre as possibilidades que oferece”, declara Edu.

Para obter bons resultados de vendas requer cada vez mais esforço e estratégias. Engana-se quem pensa que tal mobilização diz respeito apenas à capacidade de vender e divulgar os produtos ou serviços.

Ter resultados constantes nas vendas está diretamente ligado à presença digital da marca. Para além de um e-commerce, é preciso gerar conteúdos em diversas plataformas, a fim de ter uma estratégia marketing digital que atraia o público-alvo .

O que é presença digital?

Presença digital é a forma como uma marca se posiciona e utiliza os meios digitais para se relacionar com os clientes. Além de afirmar seu lugar no mercado mostrando seu diferencial, sua capacidade e confiabilidade.

Ter um site e domínio próprio, por exemplo, é ainda uma das presenças mais importantes digitalmente. Mas não só! Hoje o consumidor necessita de uma relação mais interativa. E essa é uma das grandes vantagens em estar presente nas redes sociais.

Saber onde o cliente e potenciais clientes estão é um processo que demanda planejamento, baseado em pesquisas, entendimento do mercado de trabalho. E mais ainda, requer produção de conteúdo que estabeleça a empresa como referência no segmento de atuação.

Qual a importância de ter presença digital?

Para uma empresa ser vista, ser referência no segmento, precisa marcar presença nos meios de comunicações, para ficar disponível ao olhar dos consumidores.

Um dos grandes benefícios de ter uma presença digital significativa é a relação interativa com o cliente.

O feedback de um cliente e a possibilidade de obter uma resposta e opinião, traz fidelização e confiabilidade, tornando-se referência.

Não basta estar presente precisa ter constância. Assim faz com que a marca seja cada vez mais conhecida e lembrada. E quanto mais conhecida, desde que de forma positiva, mais clientes a empresa conseguirá obter.

Além disso, existem outros ganhos com a construção de uma sólida presença digital, como:

  • Posicionamento da marca;
  • Ganho de novos clientes;
  • Aumento de vendas e serviços;
  • Atendimento virtual ao cliente;
  • Contato direto com demandas do seu público;
  • Feedback constante sobre produtos ou serviços.

Como construir presença digital

Primeiro passo é estar presente nas principais redes sociais, como Linkedin, Facebook e Instagram (Meta) e Twitter, e ter um site confiável. Porém se engana quem acha que é apenas necessário estar presente.

Parte desse processo se inicia em entender a atuação dos clientes nas redes sociais. Mais do que necessário ter presença digital, e estar nos lugares corretos em que o público-alvo se encontra.

Sendo assim, um dos passos primordiais é o planejamento estratégico, ou seja, uma boa estratégia marketing digital. Uma estratégia sólida pautada em objetivos claros que visem um ganho para empresa, tanto em divulgação quanto em estabelecer confiança.

Criação de branding

Branding é um sistema de gestão da marca para organizar estratégias. O objetivo dentro da presença digital é fazer com que a marca seja notada e destacada pelos clientes de forma positiva.

Para fazer o gerenciamento da marca, o branding tem que ser alinhado aos princípios e valores da empresa. A partir do que a marca acredita como propósito e missão a ser cumprida na sociedade.

No mais, é necessário considerar e apontar os atributos da marca. Atributos estes que são semelhantes aos valores, mas tem o objetivo de informar onde a empresa pretende agir para chegar aos objetivos, como um estilo próprio.

Diversificar plataformas

Cada plataforma tem um objetivo dentro da estratégia marketing digital. Sendo assim, entender onde os clientes estão e como atingi-los da forma correta é importante para ter uma presença digital adequada.

Deve-se destacar, no entanto, que é importante saber usar cada plataforma como uma ferramenta útil para valorizar a marca e gerar autoridade. O site institucional é um bom canal para identificar a empresa como um local de confiança.

Outra ferramenta importante para obter presença digital é a criação de blogs, canal no YouTube e outras plataformas para divulgação de conteúdos qualificados. Nessa etapa o objetivo é levar conteúdos educativos sobre os produtos e serviços, fazendo com que o público se aproxime do tema.

Ademais, as redes sociais são hoje o principal meio de contato com o público-alvo. Para além de alcançar potenciais clientes, as redes sociais devem servir para engajar e aproximar os usuários da marca.

Conteúdos qualificados

Um tópico importante na presença digital é a produção de conteúdo. A produção de conteúdo está diretamente relacionada ao Marketing de Conteúdo, onde são criadas a Jornada do Cliente, tipos e formatos de produção de conteúdo.

Porém, é necessário ter cuidado com a produção destes materiais. A qualidade é vital para adquirir confiança e atingir o público correto. Dessa forma, as etapas dessa fase são: planejamento, criação e distribuição do conteúdo em formatos diversos.

O conteúdo do Inbound Marketing

pode contar com formatos como texto, áudio, vídeos e gráficos informativos, por exemplo. No entanto, para conteúdos mais ricos e específicos, podem ser utilizados e-books, e webinários.

Conclusão

Entender o que é presença digital e como ela impacta nos resultados de venda da empresa é o primeiro passo para estar alinhado com as novas tendências do mercado.

Atualmente, os setores de marketing digital e vendas estão diretamente ligados, uma vez que as estratégias marketing digital interferem diretamente nos resultados de vendas.

Dessa forma, é preciso delegar a construção da presença digital para profissionais que tenham o conhecimento necessário. É possível montar uma equipe própria para esta tarefa, mas isso demanda um alto investimento, além da infraestrutura e seleção de profissionais.

Portanto, uma alternativa bastante eficaz é fixar parceria com agências de marketing digital, que já têm estrutura, conhecimento de mercado e profissionais preparados para desenvolver as melhores estratégias.

https://www.bemparana.com.br/noticia/presenca-digital-qual-a-importancia-para-os-negocios-272693

Artigos bem direcionados são fatores importantes para posicioná-los bem nos mecanismos de busca. Isso porque, não é somente a qualidade do conteúdo que conta, e sim se o objetivo de alcançar clientes gerou resultados. 

Os algoritmos têm sido cada vez mais otimizados para buscar conteúdos aos usuários que os satisfaçam. Buscando apresentar o melhor resultado para a busca feita por ele. O objetivo dos Marqueteiros é entender o que gera resultados e usar para o benefício da empresa. 

Para início, é preciso entender qual o objetivo precisa ser alcançado, se é engajamento, volume de visitas ou gerar leads. E com isso conhecer quais os fatores de ranqueamento para o mecanismo de busca que se utilizará.

No geral, tráfego em sites traz credibilidade, porém é preciso que haja interesse no que é anunciado para que isso traga resultados, ou seja, clientes. E o objetivo do SEO é criar uma estrutura clara e objetiva que faça com que gerem buscas orgânicas. 

Por que buscar as primeiras colocações de busca no Google? 

Quando falamos sobre buscadores, é preciso entendermos que existe uma diferença. Há resultados orgânicos , que são gratuitos, e os pagos, feitos através de anúncios monetizados. 

O Google é o líder mundial absoluto para anunciar. Retém cerca de 92% da cota de mercado mundial, e é por esse motivo que se torna importante a busca por uma boa colocação na plataforma.

imagem ilustrativa 

O fato do Google ser a plataforma mais usada no mundo para pesquisas, quer dizer também que a concorrência é maior. Logo, o SEO precisa ser focado não somente nas ferramentas que os buscadores atuam, mas também na experiência do usuário.

Vivemos em uma era em que as informações ficam velhas muito rápido, e é preciso gerar impactos para captar usuários. Não existe uma fórmula mágica para atrair clientes, tudo é teste e constância. Mostraremos neste artigo alguns pontos importantes para dar visibilidade a sua marca.

ALGORITMO DO GOOGLE

Para falarmos sobre técnicas de SEO que funcionam, precisamos entender quais são os conceitos por trás da estratégia. 

O Google atua com um rankeamento diário, utilizando mais de 200 variáveis que analisam se o conteúdo agrega positivamente ou negativamente para categorizá-los. A fim de melhorar a qualidade dos resultados, a plataforma passa por diversas atualizações.

O algoritmo se baseia em relevância, qualidade, quantidade de links, credibilidade do domínio, layout da página, qualidade do código do site e etc. Por essas variações não existe um meio para se chegar ao resultado, e é preciso testar o que dá certo para cada negócio.

BUSCA ORGÂNICA

Como citamos anteriormente, a busca orgânica se refere a resultados que aparecem de acordo com palavras-chave, e não pagos. Apesar de ser uma maneira de economizar em investimentos, não é tão simples ter espaço nesta forma de busca. 

PRIMEIRA PÁGINA DO GOOGLE

O Google possui inúmeras páginas de resultados para pesquisas. Porém, os usuários geralmente se concentram nas buscas que aparecem na primeira página. É o que chamamos de taxa de cliques por resultado, ou CTR. 

A página do site Advenced Web Ranking atualiza essa taxa mensalmente a nível internacional, e é possível analisar os dados de meses anteriores. Além disso, o site também informa de que forma as pesquisas vêm sendo realizadas, como por smartphones ou computadores. 

imagem ilustrativa

Mais tráfego significa mais conversão de clientes

As buscas encontradas na primeira página do Google são mais vistas, e consequentemente os sites mais visitados, o que aumenta a probabilidade de clientes. Mas para chegar nos primeiros lugares do ranqueamento, é preciso utilizar técnicas de SEO. 

A importância das palavras-chave

Quando falamos sobre buscas orgânicas, é preciso que o contexto em SEO seja embasado em palavras-chave. Isso porque são elas que darão base ao artigo que será escrito. Apesar de parecer simples, é preciso que haja dados que comprovem que aquelas palavras terão visibilidade. 

Apesar do SEO ser uma construção de técnicas, não existe somente uma forma de fazer com gere resultados. E por isso, cada profissional tem suas formas de escolher as palavras-chave, mas é importante que ela tenha um alto volume de buscas.

Porém, é preciso que essas palavras sejam buscadas mas não tão disputadas. Isso porque, se queremos aproveitar resultados de buscas orgânicas, é preciso que elas não sejam extremamente concorridas. É preciso haver constância e paciência na busca pelas boas colocações na plataforma.

Palavras-chave cauda curta e longa

Essa dimensão divide o funil de vendas, por exemplo, quando citamos uma palavra-chave apenas para chamar a atenção do leitor, estamos falando da curta. Porém, quando o usuário entra no funil, são usadas palavras-chave de cauda longa, para levá-lo até o objetivo de compra. 

Vamos criar um modelo para melhorar o entendimento dessa dimensão:

  • Palavra-chave topo de funil: “agência de marketing digital” – Neste sentido, apresentamos sobre o que o site/artigo/anúncio fala. 
  • Palavra-chave meio de funil: “saiba o que é mídia de performance” – Apresentamos uma possível solução para o leitor aplicar em sua empresa. 
  • Palavra-chave fundo de funil: “contrato sem cláusula de rescisão” – apresentamos um diferencial da empresa, podendo captar o interesse do cliente potencial para fechar com a agência. 

LSI KEYWORDS 

Uma das ferramentas do Google é o LSI, abreviação de Latent Semantic Indexing ou em tradução livre, indexação semântica latente. Quando a plataforma encontra novas páginas, ela começa a mapeá-las. E o LSI é responsável por avaliar as palavras-chave e os sinônimos encontrados nas páginas. 

Isto torna a indexação muito mais relevante, pois realiza buscas mais profundas. Por exemplo: pesquisamos “smartphone”, a LSI mostrará resultados como “valores de smartphone”, “carregadores para smartphones” e correlações. 

Como escrever em SEO e a importância das Tags

Um dos pontos mais discutidos quando falamos sobre palavras-chave e escrita em SEO, é a repetição delas. Muitas pessoas acreditavam que quanto mais vezes usarem a palavra, eram maiores as chances de se posicionar bem na plataforma. 

Porém isso não é bem uma verdade, e por isso é importante a utilização de tags. 

Meta Title Tag: é um dos fatores mais importantes e observados pelos mecanismos de busca do Google. Essa tag aparecerá quando a aba do navegador for aberta, e é preciso que a palavra-chave esteja nela. 

Há um limite de caracteres, então é recomendado que a palavra-chave esteja contida no início do título. Além disso, existe a importância de que o título precise ser atrativo, uma vez que é preciso que o leitor clique no artigo do site. 

A configuração da tag é feita pelo HTML do site, por exemplo: <title>TEXTO</title>. 

Meta Description Tag: diferente da tag anterior, a meta description é uma HTML de descrição de conteúdo que tem muita importância, é descrita por: <meta name=”description”>.

O Google anunciou em 2009 que as tags não contribuíram para o ranqueamento da plataforma. Porém, escrever boas tags contribui para os cliques, que influencia diretamente no resultado final. 

Heading Tags: como mencionamos anteriormente, o robô do Google busca as palavras-chave principalmente nos títulos e subtítulos, e essa é a função do heading tags. Como a plataforma escaneia as páginas, é recomendado que o artigo seja escrito com diversos subtítulos. 

Dicas para o escaneamento do Google 

Não existe um tamanho de texto específico para ser bem posicionado na plataforma. Porém, quanto maior for o artigo, mais chances há do conteúdo ser relevante e bem explicado, o que colabora com a qualidade. Além de facilitar que palavras-chave sejam usadas de forma coerente. 

Outro ponto importante é o uso de imagens, na própria plataforma é explicado que a linguagem textual colabora mais com o escaneamento do conteúdo. Porém, o uso de ilustração atrai o olhar do leitor, facilitando a forma com que ele interage com o site. 

A introdução da página na web é fundamental para a análise, nela é preciso que o profissional de SEO escreva de forma fluida e especifique bem do que se trata o conteúdo do site. Para o Google, a página inicial é a mais importante. 

Da mesma forma, a escrita é importante para cativar o leitor. Criar textos com no máximo quatro linhas por parágrafo ajuda a compreender melhor o que está sendo dito. Além de visualmente ser mais agradável. 

Mas acima de tudo, o SEO precisa ser trabalhado com paciência. É possível que no meio do caminho ajustes tenham que ser realizados, porém, quando for encontrada a melhor forma de lançar uma estratégia, ela trará retornos significativos. 

Você sabe o que é tráfego pago no Instagram? Essa pode ser uma dúvida comum entre os criadores de conteúdo ou vendedores da plataforma. É uma importante estratégia de marketing para ser implementada em seu perfil ou marca na rede social.

Essa estratégia, no entanto, não é sinônimo de sucesso. É importante entender o perfil de seu público-alvo, linguagem e ter noção básica de design para que seu anúncio tenha maior probabilidade de sucesso. Confira a matéria abaixo para entender um pouco mais sobre o assunto.

O que é tráfego pago no Instagram

Colocando de forma simples, o tráfego pago no Instagram é o retorno de uma meta, estabelecida pelo usuário que precisa fazer uma campanha para impulsionar uma publicação ou produto. A meta pode ser:

  •         Mais visitas ao perfil;
  •         Mais acessos ao site;
  •         Mais mensagens.

Se está buscando investir nessa estratégia de marketing, já ouviu o termo tráfego orgânico também. Em essência tem a mesma finalidade do pago, mas a obtenção é feita de forma natural, sem pagar por isso.

Ela é importante, pois ajuda a entender quem é o público que busca o seu perfil, principalmente a faixa-etária e linguagem utilizada por eles nas redes sociais.

Então, se existe uma forma natural de obter retorno, o tráfego pago se torna uma opção menos atraente, não? Bom, mais ou menos. O que faz do tráfego pago mais vantajoso é que as pessoas atingidas pelo anúncio são definidas por você, tornando isso muito mais certeiro. Funciona de maneira similar ao Facebook Ads, onde o usuário pode escolher o público, através da faixa-etária e outras informações.

Como usar a plataforma do Instagram Ads

Para acessar a plataforma de anúncios, o usuário precisa transformar sua conta do Instagram em conta comercial. O processo é bem simples e, ao fazer isso, irá aparecer em seu perfil do Instagram uma nova opção que permitirá a criação de anúncios.

Além disso, ao fazer uso dessa estratégia de marketing digital, você pode verificar quantos usuários ativos foram atingidos ao fazer campanhas de tráfego pago. Confira abaixo como usar essa ferramenta que vale a pena.

  1.   Acesse o perfil de sua conta comercial do Instagram;
  1.   Toque em “Ferramentas para anúncios” e promova uma publicação ou popular, ou escolha outra;
  1.   Selecione a meta que deseja alcançar. Se clicar no menu de informações, no canto superior direito, recebe mais detalhes sobre cada uma;
  1.   Toque em “Avançar”, selecione a “Categoria de anúncio especial” e defina seu público-alvo clicando em “Crie o seu” e avance;
  1.   Escolha o orçamento e duração para receber uma estimativa do alcance;
  1.   Confira tudo e clique em “Turbinar publicação” para finalizar.

O que saber antes de investir em tráfego pago no Instagram

Tudo na vida faz parte de um processo, uma soma de muita entrega e análise que levam a decisões mais acertadas na hora de investir financeiramente. Utilize a ferramenta Insights, que funciona como o Gerenciador de Anúncios do Facebook, e obtenha as informações necessárias, como: faixa etária, gênero, localização e período mais ativos.

Fazendo esse estudo, o usuário pode fazer anúncios conforme for necessário, sem se esquecer da manutenção de seu público fiel. Só assim será possível criar anúncios no Instagram que realmente faça valer o investimento.

blankQuem Somos

Agência de marketing digital localizada na zona sul de São Paulo com mais de 11 anos de experiência em soluções digitais para pequenas empresas.

Somos uma agência de performance, nossas ações são guiadas por dados e com foco em um objetivo.

A nossa missão é empoderar você e facilitar sua tomada de decisões para que você possa ir tão longe quanto a sua imaginação e ousadia permitirem.

Além dos Serviços de Marketing Digital, nós desenvolvemos Ferramentas e Produtos para o mercado.

 

Sobre Nós

Top

latest android games

|

popular android games