fbpx

A nova comercialização do inventário digital’ contará com participação da gerente de Parceiros Estratégicos do Google, Juliana Guimarães

Com o objetivo de proporcionar um bate papo sobre diversos aspectos da mídia programática, a Premium Ads realizará, em 22 de março, o webinar ‘A nova comercialização do inventário digital’. O evento on-line tem apoio da agência Brazo Mídia e de Coletiva.net e contará com a presença da gerente de Parceiros Estratégicos do Google, Juliana Guimarães. A convidada abordará possibilidades do programático garantido e campanhas de sucesso, bem como compartilhará dicas da gigante de tecnologia para comercialização do inventário digital.

Juliana possui experiência em planejamento estratégico com foco em performance, tem MBA em Gestão de Marketing e já trabalhou em empresas como a Criteo. Atualmente, em seu cargo no Google, é responsável pelo desenvolvimento de estratégias de monetização de receita, por meio de anúncios em sites de diversos setores dentro dos mercados Latino e Norte americanos.

O evento se iniciará às 8h30, com duração até às 10h30. A participação é gratuita e os interessados devem fazer antecipadamente suas inscrições no formulário que consta neste link.

Premium Ads

Criada em 2016, a Premium Ads é uma empresa de monetização de portais e suporte ao publisher, e é a única do Brasil com as certificações Google Publishing Partner e Prebid Verified Partner, que atestam a qualidade dos serviços. Além disso, é especialista em monetização via conexões e conta com mais de 20 demandas nacionais e internacionais, entre elas o Google Ad Exchange.

 https://coletiva.net/noticias/premium-ads-realiza-webinar-com-apoio-de-brazo-midia-e-coletiva.net,411590.jhtml

Quer aproveitar o começo do ano para saber quais são as principais tendêndias de negócios em 2022? Uma boa ideia é checar o relatório Business Bets 2022, elaborado pela consultoria novaiorquina Sparks and Honey. O estudo teve como base as tendências mapeadas pela plataforma de inteligência cultural Q ao longo do ano.

Os pesquisadores fizeram uma análise aprofundada de 160 elementos culturais e identificaram as áreas que devem merecer maior atençãonos negócios em 2022. Essas observações foram sintetizadas e resumidas em tópicos. Veja a seguir.

Áudio como um portal para o metaverso

Além da experiência visual, os sons também serão usados para transportar usuários a espaços virtuais, com a a juda de realidade aumentada. A Apple, por exemplo, incluiu como patente dos Airpods a capacidade dos usuários de criar ilusões a partir da fonte sonora. A tendência do segmento é de expansão.

Inteligência artificial na produção de remédios

As big techs demonstram um interesse cada vez maior pela área de saúdede. A Alphabet, controladora do Google, começou a trabalhar com produção de remédios com ajuda de IA. Farmacêuticas têm se aliado a empresas de tecnologia para descobrir novas ferramentas que ajudem na prevenção e cura de doenças. O valor do mercado do setor deve saltar de US$ 69,8 bilhões em 2020 a US$ 110,4 bilhões em 2025.

Cargo de Chief Heat Officer

As mudanças climáticas têm sido levadas a sério por muitas empresas, que tomam medidas concretas para ajudar a mudar esse cenário. A criação do cargo de “Chief Heat Officer” (“diretor de aquecimento global”, em tradução livre) é uma das novidades que podemos aguardar para 2022.

Produtos com pegada de carbono negativa

As diferentes tecnologias criadas para reduzir emissões ou compensar a pegada de carbono estão fazendo com que as empresas se arrisquem a lançar cada vez mais produtos com carbono neutro – ou até mesmo negativo. O movimento é forte nos setores de produtos químios, plásticos, combustíveis para aviação e materiais de construção.

Carne carbono neutro

Para diminuir a emissão de gases do efeito estufa da pecuária, uma das vilãs do meio ambiente, a carne cultivada em laboratório tem se destacado. Startups como a espanhola Novameat e a israelense Aleph Farms trabalham nesse desafio. Em 2022, as carnes cultivadas devem se tornar tão populares quanto as vegetais.

Regulação de NFTs

Se em 2021 os NFTs (tokens não fungíveis) conquistaram o mercado da arte, a expectativa para 2022 é o estabelecimento de uma regulação que seja adotada pela maioria dos mercados. Só assim será possível evitar disputas como a que envolveu o diretor Quentin Tarantino e a produtora Miramax – ambos dizem ser donos dos NFTs com cenas exclusivas do filme Pulp Fiction, de 1994.

Imunidade super-humana

O campo da terapia com mRNA foi impulsionado pelas vacinas contra o coronavírus. Os negócios em 2022, dessa tecnologia deve levar a medicina a avanços sem precedentes. O principal objetivo dos estudos sendo realizados hoje é a criação de uma imunidade super-humana, capaz de enfrentar os vírus que virão no futuro.

Descentralização da produção cultural

A imensa popularidade das séries coreanas apresentadas na Netflix mostrou que o império americano do entretenimento está enfraquecendo. Além do impulso para a produção cultural local, o movimento também deve incentivar a busca dos canais de streaming – e dos usuários – por um cardápio cultural mais diversificado..

Valorização do salário

A pandemia destacou não só as desigualdades socioeconômicas ao redor do mundo, mas também a discrepância entre salários de diferentes categorias. Em meio a uma onda de pedidos de demissão, empresas de diversos países estão respondendo com aumentos salariais, seja de forma generalizada, seja direcionada a cargos mais baixos e grupos socialmente marginalizados.

Trabalho nômade em alta

Ao que tudo indica, o conceito de “anywhere office” (“trabalhar em qualquer lugar”, numa tradução livre) veio para ficar, com o surgimento de uma nova força de trabalho totalmente desvinculada de uma sede. Ganham as empresas que buscam atrair talentos adeptos a esse estilo de vida, que é uma forte tendência nos negócios em 2022.

Comunidades de saúde mental

Falar sobre saúde mental se tornou mais importante do que nunca durante o último ano, quando 94% dos trabalhadores disseram estar estressados. Para 2022, a novidade é que essa preocupação se tornará mais estruturada, com o aumento da demanda por lideranças empáticas, plataformas de terapia (com humanos ou robôs) e comunidades de saúde mental.

Alguns conceitos estão presentes no nosso dia a dia, fazem parte de nossa rotina, criticamos, elogiamos, mas nem sempre sabemos direito o que quer dizer. Ou sabemos como de fato ele nos atinge. Um desses casos é o conceito de consumismo.

Se perguntar por aí, todo mundo sabe apontar alguém que seja consumista. Não há muita dificuldade nesse sentido. O que não quer dizer, no entanto, que o conceito esteja bem entendido. Mas hoje vamos tentar solucionar esta questão.

Nesse texto você vai encontrar:

  • O que é consumismo
  • Não confunda
  • É doença?
  • Como evitar?

Boa leitura!

O que é consumismo?

No nosso dia a dia, classificar uma pessoa como consumista é algo normal e corriqueiro. Utilizamos o adjetivo quando alguém compra demais, gasta demais, quer comprar tudo o que vê ou pensa. Esse é o conceito popular para o consumismo.

Não é muito diferente do que é tratado na literatura como o “consumismo”. O entendimento de consumismo é o ato de comprar demais, excessivamente, e sem necessidade. A pessoa consumista é aquela que não consegue controlar o impulso ou desejo de comprar. Esse é um comportamento que se torna nocivo para as finanças e para a vida de quem tem esse problema.

O consumismo tem crescido vertiginosamente nas sociedades modernas, muito por conta da globalização e do uso das mídias, em todas as vertentes, que atacam os considerados “pontos fracos” dos que não conseguem se controlar financeiramente.

Não confunda

O conceito do consumismo pode parecer bem claro, mas não é tão nítido assim. Por isso, é bem comum que alguns pontos sejam confundidos ou atrapalhados. Um destes pontos é a troca entre o que é consumo e o que é consumismo.

É preciso entender que os termos são diferentes. O consumo é o ato de consumir, de suprir as necessidades de uma pessoa. O que é normal e faz parte da rotina da população. O consumismo, não.

O consumismo pode ser visto como o excesso do consumo. É uma patologia. Há quem classifique, inclusive, como uma condição mental.

Podemos dizer que todas as pessoas são consumidoras, mas não consumistas.

Consumismo é doença?

Você deve ter percebido que ao longo do texto utilizei palavras como nocivo, patologia, excesso etc. Não foi à toa. Há quem defenda que o consumismo é uma doença da sociedade moderna. Isso porque ela estaria dentro da chamada Síndrome de Diógenes.

A Síndrome de Diógenes é o nome dado para a tendência de acumulação compulsiva. Pode ser de objetos, lixos ou o que quer que seja. Geralmente são pertences supérfluos, que não têm necessidade e acabam se acumulando. Algo que os acumuladores sofrem.

E o consumismo pode estar ligado a isso. Por se tornar um ciclo vicioso, a pessoa não tem facilidade para se livrar do distúrbio do excesso do consumo.

Como evitar o consumismo?

Geralmente, a pessoa que sofre do consumismo precisa de uma ajuda psicológica para conseguir se livrar do problema. De fato, sair do buraco é muito mais difícil do que evitar cair nele. Por isso, a maior atenção deve ser antes de sofrer com o excesso do consumo.

Para isso, é importante entender onde começa o ciclo do consumismo. Além do fato interno de cada um, há um grande motivacional externo. As empresas tendem a explorar cada vez mais os vieses e falhas do ser humano ligados ao ato da compra, do desejo, da necessidade de se incluir em algo.

Essa exploração do lado psicológico acaba deixando as pessoas ainda mais vulneráveis. Sem a ciência de cada um destes quesitos, não há como se proteger. E isso tem afetado pessoas de todas as idades e classes sociais. Por isso, separei algumas dicas para te ajudar a evitar se tornar uma pessoa consumista.

Orçamento planejado

Um ponto que pode te ajudar a evitar os gastos exagerados é ter o orçamento planejado e controlado. Se você possui planilha de controle, anota e estuda seus gastos, vai perceber quando está exagerando, quando está saindo da linha. Mantenha seus gastos visíveis para que eles não cresçam demais.

Pergunte-se

Uma outra dica para evitar a compra desenfreada é pensar um pouco antes de concretizar. Algumas perguntas podem ser feitas a você mesmo para confirmar aquele ato: preciso? É necessário? Posso comprar?

Fuja da compra em picos emocionais

Muitas pessoas tendem a consumir quando estão em situações onde o emocional domina as ações. Seja na alegria ou na tristeza. É uma forma de descontar os sentimentos. Então, ciente disso, evite fazer qualquer tipo de decisão de compra em momentos deste tipo.

Essas são dicas simples, mas que se colocadas em prática podem te ajudar a controlar as finanças e, mais importante, evitar que você entre em uma espiral negativa de gastos e consumo.

Pequenos negócios foram os maiores empregadores em 2021, especialistas salientam a importância de aprimorar as MPEs e a qualidade dos empregos

Em outubro do ano passado, as micro e pequenas empresas (MPE) baianas tiveram um saldo líquido de 9.553 oportunidades, representando 76,7% dos postos de trabalho gerados no Estado. No acumulado do ano, esse quantitativo foi de 92.511, correspondendo a 77,9% das vagas geradas.

Os segmentos que mais geraram empregos foram serviços e comércio com, respectivamente, 41,7% e 27,4%. Nos dados disponibilizados desagregados por munícipio (mais atualizados), em setembro/2021, as MPE da capital baiana tiveram um saldo líquido de 2.681 oportunidades, representando 248%. No acumulado do ano, até setembro/2021, esse quantitativo foi de 16.669 postos de trabalho, correspondendo a 75% das vagas geradas.

De acordo com a gerente adjunta da Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae-Bahia Isabel Ribeiro, em novembro de 2021, a Bahia possuía 19.132.675  empreendimentos de micro e pequeno porte. Esses empreendimentos representam cerca de 98% das empresas no país, que respondem por cerca de 50% dos empregos com carteira assinada. Os micro empreendedores individuais (MEI) correspondem a quase 70% do universo das MPEs.

“Quase nunca esses empreendedores viram oportunidades, geralmente, essas iniciativas surgem por uma necessidade de ocupação e geração de renda para sustentar a sua família através de Pequenos negócios”, afirma.

Serviços e comércio

Ela explica ainda que o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios, obras de alvenaria, promoção de vendas e comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios (minimercados, mercearias e armazéns e fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar) concentram a maior quantidade de MEIs.

“Estamos falando de atividades que requerem baixos níveis de investimento, geralmente com nível de abrangência restrita à região onde estão instalados, exceto se adotarem outros canais de entrega (drivethru, entregas a domicílio, vendas on line) ou realizem comercializações/prestações de serviços nas vias públicas”, explica Isabel.

A representante do Sebrae salienta que, como se trata, em grande parte de empreendimentos iniciados com recursos próprios, com elevadas dificuldades em acessar o crédito, são liderados, geralmente, por pessoas de nível educacional mais baixo, com poucas qualificações técnicas ou gerenciais.

“As exceções ocorrem com profissionais liberais, que adquirem formações universitárias, a exemplo de veterinários, fisioterapeutas, jornalistas, educadores físicos, tecnologia da informação, contadores e outras profissões correlatas que, ou iniciaram suas carreiras por conta própria, ou foram desligados dos empregados com carteira de trabalho e passaram a prestar serviços, em geral para as mesmas empresas que foram desligados, na condição de prestadores de serviços”, esclarece.

Talento natural

O presidente da ABRH-BA Vitor Igdal salienta o talento natural do brasileiro para empreende em pequenos negócios e destaca a sétima posição ocupada pelo país no Global Entrepreneurship Monitor. “Se olharmos para Salvador e para a Bahia, percebemos que nos destacamos pelo talento da criatividade, que se somado com o empreendedorismo, resulta no fortalecimento do segmento da economia criativa”, diz.

O Superintendente do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) Evandro Mazo reconhece que a realidade dos pequenos negócios é muito difícil em Salvador e na Bahia, com as restrições e adversidades da pandemia, falta de crédito, inflação em alta e demanda contida.

“No entanto, mesmo com todas essas dificuldades, tem havido um movimento de recuperação da atividade em 2021. No Estado, vê-se uma expressiva contribuição do setor industrial, que vem sendo puxada pela construção e também pelos setores de calçados e produtos alimentícios, compensando a perda ocorrida no ano com o encerramento da Ford”, defende.

Capacitação

Mazo salienta que a maioria dos empreendimentos é de micro e pequenas empresas. “No entanto, é bom destacar que as grandes empresas, apesar de em número reduzido, também geram emprego, além de gerar demanda para os pequenos negócios”, completa.

Isabel reconhece que apesar da importância socioeconômica desses empreendimentos, eles não apresentam potencialidades para o desenvolvimento de encadeamentos produtivos e incorporação de tecnologias mais modernas e robustas, capazes de contribuir para elevar a qualificação e produtividade da mão de obra, a produtividade e competividade da economia, o que deixa o país em uma situação pouco confortável nos indicadores de qualidade e produtividade quando comparada a outros países.

 “Na verdade, estamos falando de um cenário de precarização nas relações trabalhistas com níveis de produtividade e competitividade que comprometem o nosso desenvolvimento econômico, produtivo e social”, complementa.
Para Igdal, os interessados em empreender precisam focar seus esforços na capacitação de habilidades como: empreendedorismo, gestão, marketing, liderança, inteligência emocional, vendas, comunicação, gestão de projetos e atendimento. “Só assim eles estarão na direção correta para realizar os seus objetivos pessoais”, acredita.

A Secretária de Desenvolvimento Econômico Mila Paes acredita que os interessados em vagas como essas podem ainda se preparar para participar dos processos seletivos, através de oficinas que ensinam desde a elaboração de um currículo até como se comportar em uma entrevista. “Há vagas disponíveis no SIMM, que são ofertadas através do Instagram: @semdecsimmsalvador e o agendamento do atendimento através do site: agendamentosemdec.salvador.ba.gov.br.”, finaliza.

Para garantir vagas:

1.    Mantenha seu currículo atualizado;

2.     Mantenha o seu processo de aprendizagem atualizado;

3.    Reúna e apresente certificados de qualificações;

4.    Reúna e apresenta Cartas de Recomendações;

5.    Busque no seu bairro e nas redes sociais informações sobre qualificações, não apenas o Sistema S como outras ONGs – Organizações Não Governamentais tem ofertado uma ampla gama de capacitações. Participar de capacitações também uma forma de desenvolver redes de contatos e relacionamentos que podem gerar indicações e informar sobre oportunidades de emprego;

6.    Acesse os sites de organismos públicos estaduais e municipais de intermediação de mão de obra;

7.    Acesse sites e aplicativos particulares de intermediação de mão de obra;

8.    Leia jornais e acesse outras mídias que informam sobre o mercado de trabalho.

Mas então, o que é um projeto de engenharia e pra que servem?
Os projetos são fundamentais para garantir e evitar falhas de concepção

Antes de iniciar qualquer tipo de obra ou reforma, é necessário ter em mãos o projeto construtivo. Esse projeto dará informações importantes para que aquela construção atenda às necessidades previstas pelo projetista ou engenheiro e, por final, apresente os desempenhos mínimos de qualidade, conforto e segurança para os futuros moradores.

Ter atenção a concepção dos projetos para uma nova construção ou reforma é algo de extrema importância e que deve ser elaborado com a devida cautela pelos projetistas, tendo que ser lido com bastante atenção por todos os profissionais envolvidos na execução daquela obra, como arquitetos, engenheiros, mestres de obras etc, para que tudo saia de acordo com o planejamento e sejam evitadas falhas.

Para Pedro Henrique Cerento de Lyra, que faz parte do corpo docente do curso de Engenharia Civil do Instituto Mauá de Tecnologia, o desenvolvimento de um projeto estrutural é um trabalho diferenciado que envolve algumas particularidades, além de exigir tanto conhecimento teórico como prático. “Para elaboração do projeto estrutural é imprescindível conhecer as normas da ABNT que tratam sobre o tipo de estrutura que será projetada e o entendimento profundo da análise, dimensionamento e detalhamento das estruturas”, ressalta.

Conheça os principais projetos para a concepção de um imóvel

Os projetos são fundamentais para garantir e evitar falhas de concepção na construção de um imóvel, e ao executar essa obra, é preciso se atentar ao projeto executivo, projeto arquitetônico, projeto de instalações elétricas e hidráulicas, projeto estrutural etc. Confira abaixo os principais tipos de projeto de engenharia:

Projeto Básico e Projeto Legal: o projeto básico representa a revisão e o aprimoramento do anteprojeto, contendo todas as alterações solicitadas pelo cliente e servindo de base para a elaboração dos projetos complementares.

Projeto executivo – o projeto executivo é uma etapa muito importante, pois orienta a correta interpretação e execução do projeto arquitetônico. Em escala ampliada, são detalhados os principais elementos a serem construídos.

Planta com layout, construtiva, de revestimentos, de paginação de piso, de forro de gesso, luminotécnico, de instalações elétricas e hidráulicas entre outras.

Além das orientações sobre cada tipo de projeto citadas anteriormente, outros elementos exclusivos do projeto executivo são o detalhamento de áreas molhadas como cozinhas, banheiros e lavabos; detalhes construtivos de cobertura, calhas, pingadeiras, rufos, escadas, rampas, varandas, guarda-corpos, portões e portas; detalhamento de mobiliário fixo, mapa de corte de esquadrias etc.

Ainda segundo Lyra, é importante que algumas disciplinas, como teoria das estruturas, resistência dos materiais, estruturas de concreto e estruturas metálicas, sejam bem aproveitadas durante os estudos, pois elas têm como foco principal o preparo do profissional para a execução de uma análise detalhada bem como dimensionamento.

Agora com relação a leitura de projeto de engenharia, o essencial é que o profissional tenha a capacidade de interpretar os desenhos que estarão no projeto estrutural de maneira muito clara. Para isso, as disciplinas que envolvem desenho são fundamentais. “Algumas matérias como representações gráficas e arquitetura das edificações fornecem todo o preparo necessário para o profissional”, complementa.

A Educação a Distância (EAD) é uma modalidade de ensino democrática que permite a flexibilidade entre tempo e espaço, fator de integração dos profissionais que desejam agregar conhecimentos e valor ao currículo. Nesse cenário, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) oferece cursos online gratuitos em diversas áreas do conhecimento com certificação, em um ambiente virtual de aprendizagem moderno e interativo. O certificado é emitido pelo próprio aluno na plataforma online, após obter o aproveitamento na conclusão de cada curso.
Separamos quatro opções de cursos gratuitos de iniciação profissional disponíveis no SENAI EAD para quem deseja adquirir novos conhecimentos e habilidades. Confira:

 

1 –Tecnologia da Informação e Comunicação

 

Com área de atuação na Tecnologia da Informação, o curso de iniciação profissional tem como objetivo principal abordar sobre os processos de TIC utilizados no cotidiano e qual a sua importância na carreira do jovem que ingressa no mercado de trabalho. Entre os assuntos abordados, estão: Comércio Eletrônico – Tecnologia e Ensino, Sistemas de Informação e Segurança – Governo Eletrônico.

 

2 – Educação Ambiental

 

Esse curso tem como objetivo abordar questões fundamentais sobre o meio ambiente, os conceitos e definições, analisando os problemas atuais e as perspectivas futuras para essa área. O curso conta com carga horária de 14 horas online, recomenda-se em média 50 minutos de estudo por dia. O conteúdo programático aborda diversos temas relacionados ao meio ambiente, como Ecologia, Desequilíbrio Ecológico e Conservação Ambiental.

 

3 – Administrando o seu dinheiro

 

Com carga horária de 12 horas online, o curso busca sensibilizar os participantes sobre a importância do equilíbrio financeiro para adquirir mais qualidade de vida, tranquilidade e motivação pessoal. As turmas ficam disponíveis mensalmente com início no dia 1º e término no dia 25 do mês vigente. Entre os conteúdos abordados no curso, estão: Como Evitar Dívidas e Como Sair Delas, Planejamento Pessoal e Planejamento Familiar.

 

4 – Noções Básicas de Mecânica Automotiva

 

O curso tem como objetivo proporcionar aos alunos o conhecimento necessário à aplicação e interpretação de conceitos físicos e mecânicos, relacionados à área de atuação na Mecânica, desde conceitos básicos até conceitos de funcionamento e funções mais complexos. O conteúdo programático aborda diversos temas na área automotiva, como Sistema de Suspensão e Rodas, Sistema de Freios, Sistema de Direção, Sistema de Transmissão Mecânica e Turbo Alimentador.

Fonte: https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/noticias/4-cursos-gratuitos-com-certificado-ofertados-pelo-senai-ead

blankQuem Somos

Agência de marketing digital localizada na zona sul de São Paulo com mais de 11 anos de experiência em soluções digitais para pequenas empresas.

Somos uma agência de performance, nossas ações são guiadas por dados e com foco em um objetivo.

A nossa missão é empoderar você e facilitar sua tomada de decisões para que você possa ir tão longe quanto a sua imaginação e ousadia permitirem.

Além dos Serviços de Marketing Digital, nós desenvolvemos Ferramentas e Produtos para o mercado.

 

Sobre Nós

Top

latest android games

|

popular android games