fbpx

Tempo Estimado de Leitura: 3 minutos

O ano de 2020 foi marcado pela palavra distanciamento social e orientações para conter o avanço do novo coronavírus, a situação foi uma surpresa para todos os setores e o impacto foi sentido por empresas seja de pequeno, médio ou grande porte. Na educação não foi diferente.

Grande parte das instituições de ensino não estavam preparadas para um mudança tão repentina e tiveram que se adaptar com o processo em andamento. Alunos e professores precisaram se reinventar neste processo.

Para agilizar o processo de transição e evitar perder alunos, instituições de ensino contrataram empresas especializadas para amenizar o impacto e reduzir danos.

Entretanto, o modelo de educação a distância (EAD), já era uma modalidade consolidada e seu crescimento na pandemia foi considerável, além de se mostrar essencial.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em 2019 o número de inscritos em curso EaD foi maior que o total de matriculados nos cursos presenciais da rede de ensino privada.

EAD em números 2019

  • EaD – 50,7% (1.559.725)
  • Presencial – 49,3% (1.514.302)

Veja o resultado completo do Censo da Educação Superior

Reconhecida nacionalmente por sua qualidade educacional, a UniCesumar está entre 4% das melhores instituições do Brasil.

Segundo avaliação do MEC, a universidade manteve IGC 4 (Índice Geral de Cursos), em uma escala de 1 a 5, resultado conquistado por nove anos consecutivos.

Segundo a diretora de graduação da Ead UniCesumar, Kátia Coelho só considerando os meses de agosto, setembro e outubro de 2020, a instituição registrou um crescimento de 39% nas matrículas para cursos de graduação a distância, totalizando mais de 300 mil alunos espalhados nos 700 polos.

Assim como o Inep, a Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) lanço o Censo EAD – Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2019/2020.

Foram convidadas a responder o Censo EAD.Br 2019-2020: Instituições credenciadas pelo Sistema Nacional de Educação – Ministério da Educação (MEC) – nos níveis de ensino básico, técnico, graduação e pós-graduação.
Instituições educacionais formais e não formais que oferecem cursos livres e Instituições que atuam no âmbito da educação corporativa.

Resultados em PDF

Perspectivas para o futuro no EAD

A rápida aceitação aliada com a credibilidade da Educação a Distância, deve ser levada em conta em um futuro próximo e permanecer no formato híbrido.

Em entrevista para Associação Beneficente dos professores públicos ativos e inativos do Estado do Rio de Janeiro (APPAI), o professor Eduardo Madeiro acredita que o profissional da educação seguirá se reinventado e buscando novas ferramentas.

“Estaremos cada vez mais nos reinventando, buscando nos atualizar nas novas ferramentas tecnológicas. Ficou claro que tivemos um salto na educação, e o propósito de ser inovador/criativo foi uma das habilidades mais trabalhadas entre nós, os professores, em 2020”, afirma.

De acordo com o Mapa do Ensino Superior no Brasil 2020, houve um crescimento de 145% nas matrículas em cursos de graduação EAD, entre 2009 e 2018. Na EAD Unicesumar, entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021 foram registradas mais de 100 mil matrículas.

Segundo o pró-reitor executivo da EAD, WIlliam Matos, a busca pela EAD cresceu, mas a assertividade na oferta de cursos e a metodologia oferecida pela instituição são os diferenciais que os alunos buscam.

“No início de 2018 comemoramos 100 mil alunos, pouco tempo depois de lançarmos a metodologia híbrida, em 2017. A grande procura por engenharia, assim como por outros cursos, mostrou que acertamos na estratégia educacional. Agora, em 2021, nem terminamos o processo seletivo e já atingimos essa marca, 300 mil alunos”, explicou Matos, reforçando os números da diretora de graduação da UniCesumar, Kátia Coelho.

Cursos mais procurado para cursar EaD em 2021, segundo o Guia da Carreira

  • Área da Saúde: Medicina, Biomedicina e Farmácia
  • Engenharia: Engenharia Biomédica, Bioprocessos e Bioquímica
  • Tecnologia da Informação: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação
  • Finanças: Ciências Contábeis, Administração e Gestão Financeira.

Conte para nós sua experiência, você já fez um curso a distância? como foi essa experiência? Ainda não fez, saiba que milhões de pessoas estão se graduando e conquistando um maior espaço no mercado através da Educação à Distância. Uma outra oportunidade são as franquias de instituições de ensino à distância.

Tempo Estimado de Leitura: 3 minutos

Certamente você já ouviu falar do Pinterest, em última pesquisa divulgada ainda em 2020, a plataforma confirmou que superou a marca de 400 milhões de usuários ativos.

A rede social com perfil visual segue crescendo e se tornando cada dia mais pertinente para pequenas empresas.

Ampliação da marca

Com o objetivo de gerar mais vendas, o Pinterest anunciou que está expandindo os negócios na América Latina.

O Pinterest Ads é um modelo de publicidade utilizado na Austrália, Canadá, países da Europa, contemplando um total de 28 países, na América Latina, o Brasil é o primeiro país a receber esse tipo de negócio e permitirá às empresas ter acesso a vários formatos de anúncios e opções de segmentação.

Acesse a página da Pinterest Ads Brasil e veja como configurar um anúncio.

O principal objetivo é alcançar novos públicos com conteúdos de seu interesse.

Baseado nos números de usuários, o responsável global de vendas do Pinterest, Jon Kaplan, o Brasil é um dos maiores mercados fora dos EUA.

Com as pessoas passando mais tempo em casa devido a pandemia causada pelo novo coronavírus, a plataforma registrou um aumento na procura por anúncios digitais e um crescimento de mais de 400% no último ano.

Pinterest

blank

Pinterest Ads: Brasil é o 1º país da América Latina a receber o recurso (Foto: Divulgação / Pinterest)

No Pinterest, você encontra uma variedade de fotos culinária, ideias de look, atividades para crianças, faça você mesmo e muitos outros catálogos com imensa diversidade para servir de referência para seus clientes.

Em 2020, as buscas por motivação empresarial tiveram um aumento de 199%, números que colocam o Pinterest como uma fonte de inspiração para que os empreendedores apresentem seus negócios.

Em entrevista ao Pinterest, a proprietária da Mimoo Toys, Branca Polegato conta como a plataforma deixou de ser apenas fonte de inspiração e se tornou um catálogo permanente.

“Comecei a tirar fotos de ambientes infantis somente com itens encontrados na minha loja. Naquela época, havia vários itens exclusivos que eu trouxe de fora. Foi incrível para mim e uma grande ajuda para as mães, que se inspiravam e compravam o produto imediatamente para decorar o quarto dos filhos. Então, o Pinterest deixou de ser somente uma fonte de inspiração e passou a ser um catálogo permanente do meu trabalho, como um blog, mas com muito mais visibilidade”, ela acrescenta.

As Pequenas Empresas seguem em amplo crescimento e as vendas online que em 2020 tiveram um salto no crescimento, mantém a rota de crescimento e pensando nisso, a Pinteres divulgou um passos para as PMEs aproveitarem ao máximo o Pinterest.

Para ajudar marcas e empresas a ter o melhor desempenho possível, o Pinterest tem algumas dicas e práticas recomendadas para cada passo no caminho: do início até atingir clientes potenciais e atuais. São dicas fáceis de incorporar que comprovadamente aumentam o engajamento e a conversão.

 

 

Como começar

Crie uma conta comercial no Pinterest para ter acesso a informações que ajudarão a entender melhor seus seguidores e o conteúdo que eles mais gostam. Use fotos de alta qualidade, adicione descrições detalhadas e hashtags. Além disso, aplicar sobreposição de texto ajuda a chamar a atenção dos usuários.

Expandir o negócio

Organizar os Pins em pastas e subpastas permite que os usuários vejam determinados produtos e visuais. Tente criar pastas para assuntos específicos, como tipos de produtos, uma nova coleção ou uma campanha para a estação. Dica: como as pessoas no Pinterest planejam com antecedência, as marcas precisam fazer o mesmo, compartilhando conteúdo periodicamente de dois a três meses antes de um evento.

Aumentar o reconhecimento da marca

Tutoriais, listas e conteúdo de passo a passo ajudam os usuários a entender como usar um produto. Aproveite ao máximo os vídeos: as buscas por “vídeos inspiradores” (“inspirational videos”) cresceram 31%. Confira o que marcas como Tastemade ou Westwing estão criando no Pinterest.

Converter consumidores

Os Pins com recursos de compra e em estoque têm um ícone de etiqueta que indica ao usuário que é possível comprar o produto ou o look. Além disso, sempre use o link para o produto em questão quando ele aparecer em um Pin normal. Dessa maneira, ao clicar, o usuário será direcionado para a página do produto em que poderá comprar o que viu no Pinterest.

Tempo Estimado de Leitura: 2 minutos

De acordo com o Portal do Empreendedor, em 2020, o número de microempreendedores individuais chegou a 10,9 milhões de registro apenas nos primeiros nove meses.

Um crescimento de 14,8% em relação ao mesmo período de 2019.

Somando os 12 meses de 2020, foram abertas 1.470.484 novas empresas e para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Brasil deve alcançar o maior número de novas MEIs da história.

“O empreendedor brasileiro está dando uma incrível prova de resiliência e da sua capacidade de se adaptar, de se reinventar”, disse o presidente do Sebrae, Carlos Melles e completou.

“Toda crise representa um desafio, mas pode ser também uma oportunidade para o empreendedor criar soluções inovadoras, que contribuam com o desenvolvimento e a profissionalização. As principais lições que a crise deixa são: a importância do planejamento, da qualificação da gestão e do investimento em inovação”.

O crescimento reflete em números

Considerando o mês de fevereiro, as micro e pequenas empresas foram responsáveis pela criação de 68,5% novos empregos no Brasil ou seja, um pouco mais de 275 mil novas oportunidades.

Enquanto na outra ponta, as empresas de médio e grade porte (MGE) registraram 101,8 mil novas vagas.

Os dados constam em levantamento feito pelo Sebrae com base nos dados do CAGED do Ministério da Economia.

“São os pequenos negócios que sustentam a geração de empregos nos país e, por isso, é tão importante que sejam realizadas políticas públicas que amparem esse segmento”, afirma o presidente do Sebrae.

No acumulado do ano, dos 611 mil criados no primeiro bimestre, 72,26% (476,7 mil) foram gerados por micro e pequenas empresas (MPE), enquanto as MGE responderam pelo total de 134,1 mil vagas.

As micro e pequenas empresas foram impulsionadas pelo seguintes setores

  • Serviços – 107.980 vagas;
  • Comércio – 65.084 vagas;
  • Indústria de transformação – 63.963 vagas.

Na divisão regional

Mato Grosso, Goiás e Santa Catarina são as que mais contrataram proporcionalmente, enquanto que Amazonas é a única Unidade Federativa (UF) que registra mais desligamentos do que admissões, levando em consideração os números das MPE.

Licitações

O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do ME, Caio Paes de Andrade, trouxe outro dado importante quando o assunto são as micro e pequenas empresas.

Só em 2020, as MPE venceram 65,5% das compras públicas (processos homologados).

Ao todo, foram realizados 95 mil processos de compras, com movimentação de R$ 49,5 bilhões, segundo o Painel de Compras do governo federal.

Deste número, cerca de R$ 15 bilhões foram contratados com MPE.

Tempo Estimado de Leitura: 2 minutos

O mês de março fechou com uma notícia que muitos de nós esperávamos.

Suspenso em 2020, o Banco Central confirmou no último dia (30/03), a liberação do WhatsApp Pay como iniciadora de pagamentos, regulada oficialmente pela autoridade monetária.

Em nota publicada em seu site, o Banco Central pontuou.

Esses arranjos e instituição de pagamentos têm relação com a implementação do programa de pagamentos vinculado ao serviço de mensageria instantânea do WhatsApp (Programa Facebook Pay).

As autorizações permitem que ele seja utilizado para realizar a transferência de recursos entre seus usuários.

As autorizações de hoje não incluem os pleitos da Visa e da Mastercard para funcionamento dos arranjos de compra vinculados ao Programa Facebook Pay, que seguem em análise no BC.

O BC acredita que as autorizações concedidas poderão abrir novas perspectivas de redução de custos para os usuários de serviços de pagamentos.

Importante reforçar que, mesmo com a autorização concedida pelo Banco Central, o recurso ainda não está liberado no Brasil.

Nós fizemos o teste aqui na redação da Mardini Agência Digital e realmente o recurso ainda não estava liberado.

Entretanto, vale ficar atento aos comunicados oficiais do Facebook.

O aplicativo de mensagens informou que o anúncio da liberação deve ser realizada em breve, mas não disse sobre integração do método ao Pix.

Inicialmente, o WhatsApp irá encaminhar a ordem de pagamento para a instituição bancária responsável que, por sua vez, realizará a transação para a conta corrente desejada.

Diminuindo a possibilidade da criação de uma carteira digital, o que poderia classificar o WhatsApp como uma fintech.

No Brasil, o recurso de pagamentos no WhatsApp pode ser utilizado com cartões de débito, de crédito ou cartões múltiplos (crédito e débito) emitidos pelos seguintes bancos e bandeiras participantes:

Banco do Brasil (Visa)
Nubank (Mastercard)
Sicredi (Mastercard e Visa)
Woop, a conta digital da Sicredi (Visa)

Para saber mais detalhes acesse: WhatsApp Pay

Nota Oficial do Banco Central

Veja como configurar seu aparelho

Tempo Estimado de Leitura: 2 minutos

Em março 2021, completou um ano que o Brasil teve a notícia que a deveria fazer o isolamento social com objetivo de conter o avanço do novo coronavírus. De lá para cá já se foram mais de um ano.

Com parte do comercio e lojas físicas fechadas, as empresas recorreram ao digital, em especial às lojas virtuais, e isso impulsionou o crescimento do setor.

De acordo com o relatório da Webshoppers 43, da Ebit/Nielsen e do Bexs Banco, o setor de comércio eletrônico alcançou um faturamento de R$ 87,4 milhões e com alta de 41% em 2020. Registrando maior índice de alta em 13 anos.

Só para ilustrar esses números, quando o assunto foi comércio online antes da pandemia, em 2018 teve um crescimento de 12% e em 2019, de 16%.

blank

O objetivo da WebShoppers é difundir informações para o entendimento do comércio eletrônico do Brasil.

Divulgando semestralmente, o relatório analisa a evolução do e-commerce, tendências e estimativas, as mudanças de comportamento e preferências dos e-consumidores. (Fonte Sebrae).

Marcelo Osani, head de Ecommerce da Ebit Nielsen, lembra que,  as compras finalizadas pelo celular também tiveram crescimento expressivo e já representam 55,1% do total de negócios fechados, em valores, o equivalente quase R$ 46 bilhões.

Os números são justificados por uma série de fatores. Segundo Agência Brasil a cada quatro brasileiros, três acessam a internet (equivalente a 134 milhões de pessoas).

As informações são da pesquisa TIC Domicílios 2019, mais importante levantamento sobre acesso a tecnologias da informação e comunicação, realizada pelo Centro Regional para o Desenvolvimento de Estudos sobre a Sociedade da Informação (Cetic.br), vinculado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil.

blank

Diferencial para concluir uma venda

Com o crescimento considerável de vendas online e de lojas que aderiram ao comércio eletrônico, o consumidor procura o diferencial e o frete grátis responde por 43% da compras.

De acordo com a imagem abaixo, você verá que o grau de exigência do consumidor aumenta quanto ele tem que pagar pelo frete.

blank

* DICA: Invista em Frete Grátis para impulsionar as suas vendas

Perspectivas para 2021

A Ebit Nielsen realizou uma pesquisa e o resultado indica que em 2021, o e-commerce poderá alcançar uma média de 225 milhões de pedido e assim pontuar um crescimento de 16%.

Em faturamento, a expectativa é de R$ 110 bilhões.

Tempo Estimado de Leitura: 2 minutos

Diante da pandemia causada pelo novo coronavírus, notou-se uma aceleração nos pedidos por comida por delivery e diante do crescimento, a qualidade do serviço passa necessariamente pela organização do estabelecimento.

“O brasileiro entende como um serviço eficiente de delivery em até 50 minutos, super eficiente em 40 minutos e como maravilhoso em 30 minutos”, – Bitran

E foi pensando exatamente nisso que a Startup Go2Go desenvolveu o sistema que integra a multiplicidade de aplicativos de comida.

Com essa integração, dispensa o funcionário de saber qual a origem do pedido, seja ele feito Rappi, iFood ou UberEats, a praticidade com a função desenvolvida pela Go2GO funciona com um integrador de pedido em uma interface única, no PDV do estabelecimento, o que reduz a margem de erro do atendente.

“O Go2Go é o motor do processo de ‘deliveryzação’ dos restaurantes. É como se a gente trocasse a turbina do avião durante o voo: em vez de mudar o modelo de negócio, nós apenas trazemos os benefícios do universo digital para dentro da operação”, explicou Bitran e completou.

“Fica um operador que precisa olhar para o computador, para cinco tablets, não consegue fazer mais nada. Muitas vezes ele erra na hora de redigitar no sistema dele, perde pedidos…”.

“No delivery cada minuto é crucial”, Bitran

Assim como cresceram o número de usuários aderindo ao delivery, a startup também teve crescimento em seus negócios.

“A gente cresceu seis, quase sete vezes o ano passado. Começamos [2020] com 300 estabelecimentos, acabamos o ano com 2 100. E hoje temos perto de 3 mil já conectados, além de mais de 6 mil em processo de roll-out. Hoje processamos perto de 100 mil pedidos por dia”.

Levando em consideração início da pandemia no Brasil: “De 1 milhão de restaurantes no Brasil, estima-se que 150 mil tinham delivery naquele momento. Para a maioria desses 150 mil, o delivery era absolutamente marginal à operação”, falou Bitran.

Além de facilitar no processo quando o pedido chega ao estabelecimento, André Giglio explica que o processo vai além.

É uma ferramenta que permite controlar, gerenciar e otimizar o trabalho da entrega do produto, a partir do momento em que ela sai da unidade e tem que chegar até o cliente”, explica André.

Crescimento para 2021

Do luxo a necessidade, assim foi o salto do delivery no Brasil e que segundo o site Statista, o mercado brasileiro se destacou no América Latina em 2020.

O Brasil foi o responsável por 48,77% do mercado, o México foi o segundo colocado com 27,07% e a Argentina ficou com o terceiro lugar respondendo por 11,85%

Para 2021, as previsões mostram que o segmento poderá movimentar no mundo cerca de 6,3 trilhões de dólares até o fim do ano.

Fundada em 2018, a Go2Go conta com três sócios Ernesto Bitran, Leandro Rossi e André Giglio. Fechou o ano de 2020 com faturamento de R$ 1,2 milhão. Com sede em São Paulo, a startup conta com 45 funcionários.

Conclusão

O Go2Go pode ser uma solução eficaz para você realizar a integração dos seus canais de vendas e aumentar a agilidade e o alcance das suas entregas.

Top

latest android games

|

popular android games