fbpx

Europa vai elaborar novo documento com regras de compartilhamento de dados; Meta quer manter os padrões atuais

A Meta, conglomerado de Mark Zuckerberg, disse que está considerando fechar o Facebook e o Instagram na União Europeia (UE), se não puder continuar transferindo dados de usuários para os servidores dos Estados Unidos.

A gigante da mídia divulgou a informação em relatório anual que a Meta (FBOK34) apresentou à Securities and Exchange Commission (SEC), a Comissão de Valores Mobiliários (CMV) dos EUA.

Os reguladores na Europa estão elaborando uma nova legislação que vai definir como os dados de usuários dos cidadãos da Europa serão compartilhados ao redor do mundo.

“Se uma nova estrutura de transferência transatlântica de dados não for adotada e não pudermos continuar a contar com SCCs [cláusulas contratuais padrão] ou confiar em outros meios alternativos de transferência de dados da Europa para os Estados Unidos, provavelmente não poderemos para oferecer vários dos nossos produtos e serviços mais significativos, incluindo Facebook e Instagram, na Europa”, afirmou a Meta em seu relatório.

A empresa acrescentou que isso “afetaria material e adversamente nossos negócios, condição financeira e resultados operacionais”.

A postura da empresa, no entanto, não foi bem recebida. “A Meta não pode simplesmente chantagear a UE para que desista de seus padrões de proteção de dados”, disse o parlamentar europeu Axel Voss via Twitter, acrescentando que “deixar a UE seria uma perda para eles”.

Voss já escreveu algumas das legislações de proteção de dados da UE.

Diante da repercussão, nesta segunda-feira (7), um porta-voz da Meta afirmou à CNBC que a empresa não deseja se retirar da Europa, mas que a realidade é simples: “a Meta e muitas outras empresas, organizações e serviços dependem de transferências de dados entre a UE e os EUA para operar serviços globais”, afirmou.

Vale lembrar que na última semana, as ações da Meta sofreram uma queda de -26% na quinta-feira (3)  devido a temores sobre as perspectivas do Facebook. A perda passou de US$ 230 bilhões em valor de mercado, a pior sessão da história da empresa.

Apesar da discussão, já existia uma legislação que permitia o envio de dados para os servidores dos EUA, porém, ela foi derrubada pelo Tribunal de Justiça da UE em 2020.

Decisão judicial já cassou o Privacy Shield

Em julho de 2020, o Tribunal de Justiça Europeu decidiu que o padrão de transferência de dados entre a UE e os EUA, previsto em um acordo chamado Privacy Shield, não protegia adequadamente a privacidade dos cidadãos europeus.

O tribunal restringiu como as empresas americanas poderiam enviar dados de usuários europeus para os EUA depois de concluir que os cidadãos da UE não tinham uma maneira eficaz de se proteger da vigilância do governo americano.

Agências dos EUA, como a Agência de Segurança Nacional (NSA, em inglês), podem teoricamente pedir a empresas de como Facebook e Google que entreguem dados sobre um cidadão da UE.

A decisão do tribunal invalidou o Privacy Shield feito previamente, que permitia às empresas enviar dados de cidadãos da UE para os servidores dos EUA.

Porém, mesmo com a medida restritiva, a Meta seguiu transferindo os dados devido a esse acordo SCCs, de cláusulas padrões.

Por isso, mais tarde, em agosto de 2020, a Comissão de Proteção da Irlanda enviou ao Facebook uma ordem preliminar para interromper a transferência de dados de usuários da UE para os EUA, de acordo com um relatório do The Wall Street Journal.

“A Comissão Irlandesa de Proteção de Dados iniciou uma investigação sobre as transferências de dados entre Europa e EUA controladas pelo Facebook e sugeriu que os SCCs não podem, na prática, ser usados ​​para essas transferências de informações”, explicou Nick Clegg, vice-presidente de assuntos e comunicações globais do Facebook, em um post na época.

“Embora essa abordagem esteja sujeita a um processo adicional, se seguida, pode ter um efeito de longo alcance nas empresas que dependem de SCCs e nos serviços online de que muitas pessoas e empresas dependem”, acrescentou.

A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda deve emitir uma decisão final no primeiro semestre de 2022.

Na prática, se as cláusulas atuais não puderem ser usadas ​​como base legal para a transferência de dados, o Facebook teria que isolar a maioria dos dados que coleta de usuários europeus.

Ainda, a Comissão de proteção de dados da Europa (DPC, na sigla em inglês) pode multar o Facebook em até 4% de sua receita anual, ou seja, cerca de US$ 2,8 bilhões, se a empresa não cumprir  a decisão do tribunal.

Apesar das possibilidades, a saída da Meta da Europa é pouco plausível: são mais de 300 milhões de usuários registrados do Facebook na Europa, e 150 milhões no Instagram.

https://www.infomoney.com.br/minhas-financas/facebook-e-instagram-da-meta-pode-parar-de-funcionar-na-europa/

Despencando 20% nos EUA, baixa impactou bolsas da Europa, onde tecnologia liderou as quedas setoriais de 2%

As ações da dona do Facebook, Meta, caíram 20% no pré-mercado dos Estados Unidos nesta quinta-feira, depois que a gigante da mídia social divulgou uma previsão sombria, culpando as mudanças de privacidade da Apple e o aumento da concorrência.

A queda, antes do balanço da Amazon no fim do dia, se espalhou pela Europa, onde tecnologia liderou as quedas setoriais com queda de 2% e azedou o clima nos mercados financeiros globais em outro dia de reuniões de bancos centrais.

A Meta relatou um declínio nos usuários ativos diários em relação ao trimestre anterior pela primeira vez, com uma corrida com rivais como TikTok, a plataforma de compartilhamento de vídeo da chinesa ByteDance.

O chamado grupo FAANG do Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Google, viu cerca de 4 trilhões de dólares em valor de mercado sumirem nas primeiras semanas de 2022.

Segmentos mais baratos dos mercados tornaram-se mais atraentes, enquanto os bancos centrais diminuem o estímulo.

https://einvestidor.estadao.com.br/negocios/queda-acoes-meta-abala-tecnologia-mundial/

Criada em 2009, com a finalidade de atender profissionais autônomos e pequenos empresários que, muitas vezes, trabalhavam de maneira informal, a modalidade de “Microempreendedor Individual” (MEI) chega em 2021 com 78% dos microempreendedores brasileiros sem site para divulgação dos próprios serviços ou produtos. É o que releva a Pesquisa Uol.

O levantamento também aponta que 55% dos empreendedores que participaram do estudo decidiram ser MEI’s para regularizar o trabalho de acordo com as leis do país e receber benefícios previdenciários, 34% estão em busca de realizar o próprio sonho enquanto microempreendedor, ao passo que 33% têm MEI para prestar serviços a outras empresas.

Além disso, os MEI’s utilizam as redes sociais como o principal meio de divulgação gratuita dos seus serviços, com o WhatsApp (88%) em destaque, seguido pelo Facebook (70%), Instagram (69%) e TikTok (20%).

“O levantamento pode mostrar que ter o próprio negócio é um caminho repleto de desafios, principalmente quando a maioria, além de administrar o empreendimento, também precisa entender quais são as leis e seguros disponíveis. Nós compreendemos esses dilemas e, por isso, oferecemos o suporte do UOL Meu Negócio para apoiar o micro e pequeno empreendedor nesta jornada”, ressalta Ricardo Leite, Diretor de Produtos Digitais do UOL.

Os resultados do estudo foram obtidos por meio de um questionário online pela plataforma MindMiners, com a participação de 200 MEI’s de todo o Brasil, provenientes de todas as classes sociais, entre os dias 10 e 16 de maio deste ano.

Com a Pesquisa Uol também foi possível apontar que o perfil microempresarial brasileiro é composto por 52% de pessoas do gênero feminino. Dentre todos os respondentes, a faixa etária mais representativa (28,5%) é entre os 25 e 34 anos.

Para auxiliar o micro e pequeno empreendedor, o UOL Meu Negócio disponibiliza produtos que atendem às necessidades específicas deste público, como registro de domínios, criador de sites, e-mail profissional, além da Loja VirtUOL, a plataforma ideal para quem quer começar a vender pela internet. A marca também oferece ferramentas de gestão do negócio, além de soluções de Marketing Digital.

O WhatsApp divulgou em seu blog que durante a pandemia, mais de 175 milhões de pessoas interagiram com as contas do WhatsApp Business por dia. Por outro lado, com o crescimento de vendas pela internet, as empresas precisam cada vez mais de agilidade e eficiência para atender e concretizar as vendas.

Outro dado relevante da pesquisa mostra que o consumidor prefere conversar direto com as empresas e quando a opção de enviar mensagem está disponível, a probabilidade do negócio ser concluído aumenta.

“Como cada vez mais pessoas estão usando o WhatsApp para conversar com empresas, anunciamos hoje na conferência F8 Refresh a atualização da API do WhatsApp Business para agilizar o processo de registro de empresas e para facilitar as conversas entre clientes e essas empresas”, postou o WhatsApp.

Entre as novidades, no WhatsApp Business

  • Mais informações rápidas aos clientes
  • Mensagens automáticas sobre algum pedido
  • Possibilidade do cliente responder por múltipla escolha (Sem a necessidade de digitar)
blank

Foto: Site Oficial WhatsApp

Mais novidade – Configuração mais rápida da API do WhatsApp

Agora as empresas não precisam mais de semanas para configurar e começar a usar nosso serviço. Tudo pode ser feito em apenas cinco minutos.

Se, no futuro, uma empresa quiser trabalhar com um provedor de soluções de negócios ou receber suporte diretamente do Facebook, essas melhorias facilitarão ainda mais a comunicação entre clientes e empresas de médio e grande porte no WhatsApp.

Recebimento de informações adicionais

À medida que mais empresas passam a usar o WhatsApp, estamos melhorando a maneira como elas podem se comunicar com seus clientes. Por exemplo, muitas vezes as empresas só podiam enviar notificações dentro da janela de atendimento de 24 horas, o que dificultava a comunicação com os clientes fora desse período.

Agora vamos oferecer mais tipos de mensagens que as empresas podem enviar, como para informar aos clientes quando um produto está disponível novamente.

Além disso, vimos como as atualizações periódicas enviadas pelas autoridades sanitárias sobre o enfrentamento da pandemia têm sido úteis e queremos disponibilizar esse serviço para mais tipos de conversas.

Novas maneiras de responder à empresas

Estamos lançando também novos recursos de mensagens que podem ajudar as pessoas a fazer negócios mais rapidamente. Disponibilizamos para as empresas uma nova lista de mensagens que oferece um menu com até 10 opções para que os clientes não precisem mais digitar uma resposta.

Ao usar o botão de resposta, os clientes poderão selecionar uma das três opções predefinidas pela empresa em sua conta da API do WhatsApp Business.

Como sempre, as pessoas têm total controle sobre suas conversas. Para conversar com uma empresa, é necessário que os clientes iniciem a conversa ou solicitem que a empresa entre em contato com eles por meio do WhatsApp.

Além disso, disponibilizamos novas maneiras para que clientes forneçam mais detalhes sobre suas experiências com uma empresa caso desejem bloqueá-la.

Aplicativo WhatsApp Business

Desenvolvido para atender às pequenas empresas, o WhatsApp Business é um aplicativo gratuito utilizado para comunicação mais fácil com os clientes. Como, por exemplo responder em tempo real possíveis dúvidas durante as compras.

Além da interação com os clientes, o aplicativo possibilita a criação de catálogo de produtos, ferramentas para automatização e organização.

O WhatsApp também pode ajudar empresas de médio e grande porte a oferecer atendimento e enviar notificações importantes aos clientes.

Acesse e saiba mais sobre a API do WhatsApp Business.

O Facebook publicou que a partir de 1º de julho de 2021, o Audience Insights deixará de existir dando lugar para Facebook Business Suite, que possibilita acessar insights do seu público no Instagram, bem como no Facebook.

A mudança chega para facilitar as empresas que possuem um trabalho ativo no meio digital, que agora podem acompanhar e gerenciar perfis diferentes (Conta comercial no Instagram e conta de anúncios e Página do Facebook) em uma única caixa de entrada.

Acompanhar as interações, responder às mensagens são outras possibilidades.

Entre os Insights, com Facebook Business Suite você pode visualizar:

  • Curtidas na Página (somente Facebook)
  • Seguidores (somente Instagram)
  • Idade (informação demográfica)
  • Gênero (informação demográfica)
  • Principais cidades e países (informação geográficas)
  • Localização (informação geográficas)
  • Interesses sobre páginas e conteúdos variados

Para acessar o Business Suite é necessário estar conectado à conta empresarial. Assim, além de acesso aos Insights do seu público, você consegue aplicar filtros e salvar para utilizar no gerenciador de anúncios.

Facebook Business Suíte

Economize tempo: com a ferramenta é possível criar respostas automáticas, e ter acesso às mensagens e comentários das contas do Instagram, Messenger e da Página do Facebook.

Gerenciador de Comércio: Caso sua conta comercial tiver uma conta de comércio, você poderá acessá-la no Business Suite. Também é possível criar uma conta de comércio para sua empresa se ainda não tiver uma.

Crie publicações: programe e publique publicações para sua conta no Instagram e Página do Facebook. Muitas pessoas, não utilizam esse recurso de programação de post, mas é uma forma de otimizar seu tempo.

Crie anúncios: para mais detalhes sobre a criação de anúncios, forma correta de promover sua página, leitura de métricas, entre em contato com nosso chat. Alguém especializado irá lhe atender.

Com a facilidade de acesso via Desktop e pelo aplicativo para celular Business Suíte, você pode gerenciar suas contas de onde estiver.

Ainda assim, caso tenha dúvida, entre em contato conosco. Nosso sucesso parte de seu crescimento, nós da Mardini acreditamos nesta parceria!

blankQuem Somos

Agência de marketing digital localizada na zona sul de São Paulo com mais de 11 anos de experiência em soluções digitais para pequenas empresas.

Somos uma agência de performance, nossas ações são guiadas por dados e com foco em um objetivo.

A nossa missão é empoderar você e facilitar sua tomada de decisões para que você possa ir tão longe quanto a sua imaginação e ousadia permitirem.

Além dos Serviços de Marketing Digital, nós desenvolvemos Ferramentas e Produtos para o mercado.

 

Sobre Nós

Top

latest android games

|

popular android games