fbpx

Quando uma empresa tem como principal objetivo o crescimento, é preciso haver metodologias que ajudem a organizar os processos. Isso porque, por menores que sejam os pequenos atrasos, ser mais eficiente é um grande ganho para a empresa.

A Metodologia Scrum surgiu com o propósito de reduzir o tempo gasto em entrega de produtos, seja ele físico ou serviço prestado, de forma que os processos se tornem mais produtivos e ágeis. 

Apesar de parecer confuso, a Metodologia é, em essência, um framework, ou em outras palavras, um software que ajuda a melhorar processos e facilitar o cotidiano das empresas. Em geral, esse método é bastante utilizado por desenvolvedores de sistemas.

Mas o que é de fato a Metodologia Scrum?

Criada pelos desenvolvedores de sistemas Ken Schwaber e Jeff Sutherland, a Metodologia conta com pequenos ciclos de atividades dentro de um projeto. Cada ciclo é criado previamente em um planejamento, o qual chamamos de Sprint.

O método permite potencializar o trabalho em equipe, bem como facilitar o acompanhamento da evolução de um produto. Levando como prioridade a qualidade do serviço e os prazos que foram estipulados no planejamento. 

Diferente de outros modelos, o Scrum afirma que as empresas conseguem mais resultados, com menos pessoas nas equipes. Dando também abertura para a criatividade dos colaboradores, o que incentiva o aprendizado.

Apesar de parecer confuso, a Metodologia Scrum trabalha extraindo o melhor. Com o foco em corrigir problemas ao longo do processo, extrair feedbacks e ter agilidade no meio de produção da empresa.

Isso quer dizer que não é preciso chegar ao final de um projeto para que o cliente avalie se o aprova ou não. A partir dos Sprints, é possível mostrar ao cliente os processos, para que qualquer eventual problema seja sanado no processo, e não na finalização.

Os processos da Metodologia Scrum

O método é dividido em categorias de colaboradores, que são: Scrum Master, Product Owner e Scrum Team. 

Scrum Master: como o nome sugere, trata-se do papel mais importante da metodologia. É ele quem explicará para a sua equipe os fundamentos do método que está sendo aplicado, práticas, princípios e valores. 

Ele é o responsável por liderar a equipe nos processos estabelecidos pelos Sprints. Além de motivar o time ao objetivo, também é papel do Master tirar do caminho os obstáculos que possam atrapalhar a evolução do processo. 

O líder se certifica de que todos estão caminhando juntos, sem que ninguém fique para trás. É claro que todos os lugares deveriam ser, mas nem sempre os colaboradores sabem atuar em equipe, e isso precisa ser trabalhado individualmente.

Product Owner: é o profissional responsável por definir o que cada um fará, definindo as funcionalidades que serão utilizadas. É ele também quem comunica à equipe as expectativas e objetivos do projeto da empresa.

Scrum Team: é o nome dado para a equipe que está responsável pela entrega do produto desenvolvido pela empresa. O time recebe o planejamento do Product Owner e Scrum Master e busca realizá-lo. 

Valores da Metodologia Scrum

A Metodologia Scrum sugere abordagens mais humanizadas para sanar problemas. Apesar de ter surgido na área de tecnologia e desenvolvimento de sistemas, hoje o método é inserido em diversas áreas.

Valores da Metodologia:

  • Responder às mudanças sugeridas mais do que simplesmente seguir um plano;
  • Trabalhar em conjunto com os clientes mais do que focar somente em lucros;
  • Software que funcionam mais do que promessas documentadas;
  • Interações de equipe são mais do que inúmeros processos e ferramentas.

Funcionalidades da Metodologia Scrum

O processo de desenvolvimento da Metodologia começa com o planejamento que o Product Owner desenvolve. Em seguida, o projeto é dividido em processos, em uma lista, chamada de Product Backlog. 

Neste momento é importante definir as funcionalidades que se espera no processo, como os prazos a serem cumpridos. É quando se criam os Sprints, dividindo as funcionalidades para o Scrum Team. No geral, esse ponto do projeto leva de duas a quatro semanas para ser executado. 

Apesar da Metodologia contar com gestores para guiar a equipe, antes de delegar funções é necessário que haja uma reunião, na qual se estabelece as tarefas, prioridades e o que se espera para aquele projeto. É ouvir também o que o Scrum Team tem a dizer.

A partir do momento em que são designadas as funções, são retiradas cada tarefa do Product Backlog e realocadas em cada um dos Sprints, o que chamamos de Sprint Backlog.

A fim de acompanhar os processos de perto, são realizadas reuniões diárias, chamadas de Daily Scrum. No qual o objetivo é ouvir cada colaborador, o que foi feito no dia anterior, o que será feito naquele dia e os principais desafios que ele tem encontrado no processo.

Ao final do processo, é realizada uma reunião para encerrar o projeto e pontuar os pontos a serem melhorados em um próximo objetivo a ser feito em um produto. 

Como inserir a Metodologia Scrum na empresa

Para exemplificar o processo, separamos as etapas da Metodologia em sete passos:

  1. Montar a equipe

O primeiro passo e talvez o mais importante é montar uma equipe capacitada para conseguir executar todos os processos de um projeto. Além disso, é neste ponto que são definidos o Scrum Master e o Project Owner.

  1. Criação do Product Backlog

O segundo passo é criar as etapas do processo no Product Backlog. Definindo as prioridades de acordo com o que se tem em mãos no momento. Caso algo mude no processo, é possível alterar esse planejamento inicial. 

Porém, toda e qualquer mudança a ser feita no Product Backlog é de responsabilidade do Product Owner.

III. Planejamento do Sprint

Após o Product Backlog, é preciso definir quais etapas serão realizadas, por quais colaboradores e quanto tempo cada um dos processos levará para serem concluídos. Esse ponto é importante, principalmente para saber quem está responsável por cada área.

  1. Seja visual

Organizar os processos de forma visual é o mais recomendado. Além de ajudar a separar os processos, é possível analisar o que está atrasado, o que está adiantado e quais pontos precisam de mais atenção. 

Há plataformas que possibilitam que esse ponto seja realizado, como o Trello e o Runrun.It.

  1. Daily Scrum

É extremamente importante ouvir o que os colaboradores têm feito, o que farão e as dificuldades que encontram no processo. Realizar reuniões online através do Meet, Zoom ou demais plataformas facilita, e muito, esse ponto.

  1. Seja Transparente

Um dos pontos mais interessantes de realizar Dailys é a proximidade que o time acaba tendo. O que torna mais fácil abrir a todos sobre o que tem acontecido no planejamento. Sejam os pontos bons e os ruins, ser transparente com a equipe é fundamental para ter alinhamento de propósitos.

VII. Feedbacks

Dar e receber feedback é necessário para o crescimento de uma empresa. Isso porque é preciso motivação, e um feedback no momento certo pode fazer com que um colaborador se sobressaia. Da mesma forma as melhorias que talvez precise fazer.

Diante disso, a via é de mão dupla. É importante que os funcionários tenham abertura na Metodologia Scrum para expor suas ideias e melhorias para os gestores.

De toda forma, é importante dizer que o cerne da Metodologia Scrum é a colaboração e direcionamento, e não o impor. Como diria Troy Dimes, escritor do livro Scrum essencial: “O trabalho do Scrum Master não é mandar nas pessoas, mas guiar o time aplicando os conceitos do Scrum” 

blank

 

Está pensando em abrir um negócio como franqueado? Saiba como tomar a melhor decisão

“Qual é a melhor franquia para investir agora?”

Esta é uma pergunta ouvida com frequência por Ana Vecchi, CEO da Ana Vecchi Business Consulting, e Rodrigo Abreu, diretor de Marketing e Comunicação da Associação Brasileira de Franchising (ABF). A verdade é que não há uma única resposta que contemple todos os empreendedores. Ainda assim, segundo os consultores, existem algumas maneiras de saber qual é a melhor franquia para se investir no momento. Saiba como:

Analise a sua personalidade

Antes de tudo, o candidato deve analisar a sua própria personalidade, e ver se ele tende a ter uma mente mais operacional ou estratégica. “A estratégia está na cabeça do franqueador, enquanto o fraqueado é o gestor operacional. Ele deve ser analítico, ou seja, analisar os números e os dados do negócio. E tem de saber seguir as regras e cumprir metas”, diz Vecchi. “Pessoas com muita iniciativa e liderança nasceram para criar as regras, e sentem mais dificuldade em trabalhar em uma rede que segue orientações pré-definidas por um franqueador”. Ela lembra, no entanto, que isso não torna a pessoa menos empreendedora — é apenas uma característica diferente no empreendedorismo.

Avalie suas motivações

“O fato de você ser chocólatra não significa que você será um bom gestor de uma loja de chocolate”, exemplifica Vecchi. Ainda assim, ela sugere que o empreendedor entre em um setor com o qual se identifique. “Nós fazemos melhor aquilo que nós gostamos. Então é necessário acreditar no mercado para que o trabalho não cause uma frustração em menos de seis meses”.

Por exemplo, uma loja de brinquedos não deve ser a opção de alguém que não está disposto a lidar com crianças e não tenha paciência para os pequenos fazendo bagunça no local — mesmo que exista um potencial financeiro. “Perceber o que não gosta já ajuda a não cair em uma armadilha ao escolher uma franquia”, afirma.

Abreu concorda que é necessário ter identificação com o setor. “Todas as áreas têm riscos e oportunidades para ganhar dinheiro, mas quando você se identifica com algo, você arrisca mais e tem mais ânimo para fazer as coisas acontecerem”, diz o consultor.

Conheça o perfil da franquia

O empreendedor deve pesquisar muito sobre a franquia pela qual está interessado, e considerar quais espaços ele costuma frequentar. “Se ele já não gosta de ir aos shoppings no fim de semana, então não é recomendado escolher uma marca que é mais forte nesses locais”, diz a consultora.

Também é necessário conhecer o público-alvo da empresa. Se o empreendedor quer abrir uma marca com foco em classes A e B, por exemplo, ele deve estar preparado para montar o seu espaço em uma região mais cara.

Faça pesquisas com diversas franquias

Depois de selecionar as opções de empresas, os candidatos devem falar com diversas franqueadoras. “Assim, é possível aprender a comparar as empresas e analisar quais estão oferecendo projetos mais verdadeiros e estão mais estruturados”, diz a consultora.

Segundo Abreu, também é necessário analisar quais franqueadoras oferecem as condições que se adequam à sua capacidade financeira. “O investimento está de acordo com o que você pode oferecer considerando a taxa de franquia, os custos operacionais e o capital de giro?”, questiona. “Muitas vezes, o empreendedor precisa investir mais dinheiro antes de a empresa começar a gerar lucro.”

Fale com outros empreendedores

Abreu lembra que a lei exige que todo franqueador ofereça a relação de todos os franqueados que estão na rede e todos que saíram nos últimos 24 meses. E, para o consultor, a lista é uma das informações mais valiosas que existem.

“O candidato a franquias tem a chance de conversar com vários franqueados que estão na operação e que saíram. Desta maneira, é possível coletar informações que o franqueador não transmitiu e saber como é a relação na prática. É fundamental conversar com quem está no jogo para alinhar as expectativas e saber se o que foi prometido está sendo entregue.”

Setores em alta

Na visão da consultora, franquias de startup estão se destacando por terem um investimento mais acessível — já que geralmente são de prestação de serviço e não requerem estoque. “As franquias de alimentação sempre estiveram fortes, e ganharam um poder maior com novos canais de vendas e delivery”, afirma, lembrando que comida saudável é uma grande tendência. Ela também enxerga potencial em empresas com foco em reformas residenciais e atendimento na saúde.

No entanto, Abreu lembra que o franchising também é sazonal, e que existem oportunidades em todos os setores e tamanhos de investimento — desde que o empreendedor estude e se prepare para isso.

https://revistapegn.globo.com/Franquias/noticia/2022/03/como-escolher-melhores-franquias-para-investir.html

Até 2025, quase 800 mil novas vagas de trabalho para profissionais de tecnologia devem ser criadas no Brasil, segundo a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). A entidade avalia, entretanto, que 67% delas podem não ser preenchidas por falta de profissionais qualificados.

Algumas iniciativas têm buscado formar mais especialistas para diminuir a possibilidade de apagão de mão de obra. Veja, a seguir, cursos dedicados ao segmento e escolha o mais adequado ao seu perfil.

Desenvolvimento full stack e UX design

A consultoria de soluções tecnológicas e transformação digital Grupo FCamara mantém, há cinco anos, um Programa de Formação para capacitar interessados em ingressar na área. Alguns dos formados são efetivados na companhia e outros vão para empresas parceiras e clientes. A formação — que pode ser voltada a desenvolvimento full stack ou UX design — ocorre pela prática e o profissional adquire habilidades técnicas, de relacionamento e de comunicação. Em 2021, a iniciativa teve a participação de alunos de mais de 66 faculdades do país, incluindo indivíduos em migração de carreira. Para participar, os interessados passam por um processo seletivo e a fase de formação é remunerada. Para 2022, as inscrições começam na segunda-feira (28) e vão até 18 de março. Para mais detalhes, visite este link aqui.

Como desenvolver soluções e criar startups

Transformar pesquisas de todas as áreas do conhecimento em produtos e soluções viáveis, criar uma startup ou fazer parcerias com empresas a partir de projetos não é fácil. Para capacitar cientistas brasileiros, a Wylinka criou o curso online Ciência na Ponta — que pode ser frequentado por interessados de todo o país. O objetivo é criar ou reforçar a cultura de inovação e empreendedorismo, bem como incentivar a criação e o desenvolvimento de startups de base tecnológica na comunidade acadêmica. O curso de cinco módulos terá carga horária de até 80h. A Wylinka tem parcerias com universidades e instituições para o uso do material e formação de turmas próprias. Para saber mais, visite este site.

Hackathon para soluções de big data

A fintech de meios de pagamento Dock busca 64 participantes para o primeiro Dock Data Hackathon. Os selecionados terão de desenvolver soluções tecnológicas baseadas em big data em encontro online nos dias 19 e 20 de março. Os projetos serão reais e quem concluir os desafios pode ser convidado a trabalhar na Dock. Os criadores dos melhores projetos serão premiadas com Kit Gamer (mesa, cadeira, monitor, teclado e mouse) ou laptop. Para participar, é preciso ter conhecimento na área de dados, em ETL, nuvem, data lake e bancos de dados gerais e ser um profissional de tecnologia que quer aprofundar conhecimentos na área. Conhecimentos em Python, Java, .Net, GoLang e machine learning serão diferenciais. As inscrições estão abertas aqui.

Fundamentos de LGPD

O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e a Escola Virtual.Gov (EV.G) oferecer o curso Fundamentos da LGPD. A capacitação apresenta conceitos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), aborda os impactos em processos rotineiros de pessoas e empresas, e incentiva o debate sobre a proteção de dados pessoais e a segurança da informação. São quatro módulos, com carga horária total de 15h. As inscrições estão disponíveis no site da EV.G.

Educação e tecnologias

Profissionais de qualquer área podem participar do Curso de Especialização em Educação e Tecnologias da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A formação ensina a incorporar tecnologias diversas no contexto educacional e busca atender educadores e demais interessados na temática. O estudante pode organizar e compor sua própria trilha pedagógica a partir do cronograma disponível e tem a oportunidade de direcionar a formação: são oito habilitações distintas. Por isso, a duração da especialização varia entre um e dois anos. Os candidatos podem se inscrever até 20 de março aqui.

Formação de consultores de intercâmbio

A Escola do Intercâmbio tem mil vagas gratuitas para capacitar quem deseja se tornar consultor de intercâmbio. A capacitação inclui técnicas de vendas, marketing e estruturação de negócio. As inscrições vão até 4 de março e o preço mensal da assinatura é R$ 9,90, mas os primeiros mil inscritos estarão isentos dessa taxa. Interessados devem se cadastrar aqui.

Marketing digital para empreendedores

A Kultivi oferece o curso gratuito Fundamentos do Marketing Digital para empreendedores que querem fortalecer suas marcas e seus serviços na internet a partir do uso de mídias sociais, blogs, sites e outras ferramentas. Para assistir às aulas, basta entrar no site, se cadastrar com nome, sobrenome e e-mail, e criar uma senha.

Bootcamp para comunidade negra

Entre 14 e 25 de março de 2022, das 19h30 às 21h45, indivíduos pretos e pardos interessados em temas como customer care, agilidade e devops podem participar do Bootcamp Black Edition da Matera. A edição anterior do programa foi dedicada a mulheres. Serão 30 vagas para cada curso e, ao fim da capacitação, é emitido certificado de conclusão. A inscrição pode ser feita neste link. Os instrutores vão avaliar os candidatos e escolher aqueles que tiverem o perfil adequado com base em análise do LinkedIn.

Introdução a programação

A Ebac Online apresenta o curso gratuito de introdução a programação. A formação vai abordar temas como o que é front-end e back-end, quais são as possibilidades de aprender a programar aplicações para diferentes meios, qual é o panorama do mercado de trabalho. Serão 16 horas de conteúdo e não é preciso ter noções sobre linguagens de programação para acompanhar. Inscrições estão abertas aqui.

Digitalização de empresas

O Alibaba Netpreneur Masterclass acaba de ser lançado pelo Alibaba no Brasil. O treinamento é direcionado a empreendedores de qualquer setor: gratuita e online, a formação vai durar quatro semanas. Após o registro, haverá um processo seletivo. As aulas serão em inglês e terão lições, práticas e insights da economia digital na China. Além disso, serão apresentadas técnicas para o uso estratégico de tecnologias digitais e cases concretos de companhias tradicionais que transformaram seus negócios. O programa tem, ainda, lições de liderança e gerenciamento organizacional, com estratégias de desenvolvimento corporativo e de estratégias guiadas por missão, visão e valores. Aqueles que concluírem o programa receberão certificado. Interessados podem se inscrever neste link.

Qualificação profissional para jovens

Com 40 mil vagas em 38 cursos de qualificação profissional nas áreas de gestão e negócios, produção cultural e design, tecnologia da informação e comunicação, e meio ambiente, o Novotec Expresso é voltado a alunos do ensino médio de escolas estaduais, de Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e jovens de até 24 anos com ensino fundamental completo. O programa oferece bolsa-auxílio de até R$ 600, dividido em até 4 parcelas mensais, pagas ao longo do curso a alunos matriculados na rede estadual com, no mínimo, 75% de frequência nas aulas do Novotec Expresso e que não sejam beneficiários de seguro-desemprego. Para jovens na faixa etária entre 14 e 15 anos, é preciso indicar um responsável legal para receber os valores e a renda familiar deve ser de até três salários mínimos. Não há processo seletivo: basta se inscrever neste site.

Imersão ensina HTML, CSS e JavaScript

O Imersão Dev, da Alura, vai oferecer aulas online gratuitas de programação e front-end. As aulas vão de 7 a 18 de março e vão qualificar os participantes em HTML, CSS e JavaScript. A capacitação é voltada a quem nunca programou. O objetivo é proporcionar inclusão social no mercado de tecnologia. Interessados podem se inscrever até 6 de março e não é necessário ter experiência prévia nem há restrições de idade. Ao fim do curso, os alunos têm um portfólio. Para mais detalhes, visite este link.

 

https://canaltech.com.br/cursos/veja-cursos-gratuitos-para-diferentes-areas-do-segmento-de-tecnologia-210245/

A EAD Unicesumar lançou o curso de Tecnólogo em Design Musical, uma graduação com duração de dois anos e com foco no mercado fonográfico.

Há ainda quem encare a profissão de músico como um hobbie, e não como uma profissão formalizada. Mas, a carreira de músico tem respaldo legal – Lei nº 3.857, de 22 de dezembro de 1960, e oferece diversas opções para aqueles que investem em formação profissional. Pensando nisso, a EAD Unicesumar lançou o curso de Tecnólogo em Design Musical, uma graduação com duração de dois anos e com foco no mercado fonográfico. Além dessa graduação inovadora, a universidade lançou também licenciatura em música, um curso que forma profissionais da educação para ministrarem aulas de música e produção musical, além de trabalhar com regência, canto e até produção cultural. O aluno tem a possibilidade de escolher as duas graduações e em 4 anos conquistar 2 diplomas.

O coaching e coordenador do curso de Recursos Humanos da EAD Unicesumar, Luciano Santana Pereira, observa que a busca pela qualificação profissional e pela formalização empresarial têm feito a diferença para o crescimento no mercado de trabalho. “A qualificação é imprescindível para que o empreendedor se posicione no mercado e entregue um serviço de qualidade no segmento de atuação dele. Na música não é diferente”.

O curso inédito de Design Musical da EAD Unicesumar foi idealizado para atender as necessidades do cenário ascendente do mercado fonográfico. De acordo com Gustavo Pisano, coordenador dos dois cursos, a matriz curricular é inovadora, inclusive com disciplinas de Mentoria Instrumental com músicos e membros de orquestras. Ainda segundo ele, o curso de Licenciatura em Música tem como intuito formar educadores musicais para atuação na educação básica. “Em nenhum dos dois cursos o aluno precisa saber tocar instrumentos ou cantar, ao longo da graduação ele terá contato e aproximações iniciais com diferentes instrumentos. No curso de Design Musical o projeto Ambientes Profissionais, que já é praticado em outros cursos da EAD Unicesumar, também será fundamental, já que levará o aluno para práticas no cenário real do mercado de trabalho”, destaca Gustavo Pisano.

Ainda de acordo com o especialista em RH, Luciano Santana Pereira, a graduação e profissionalização se tornaram mais interessantes no Brasil por conta da credibilidade junto ao mercado de trabalho, além da ampliação de possibilidades e pela garantia dos direitos. “Estamos em um momento importante da economia brasileira, com pessoas querendo empreender, transformar hobbie em trabalho e já buscando a formalização desde o início. A Educação a Distância aparece como alternativa, já que, com essa modalidade, o profissional que trabalha o dia todo ganha autonomia para estudar. Mas temos aí pós-graduações, cursos livres, graduação e tudo mais. O mais importante é termos consciência de que precisamos aprender constantemente, independente da área”, complementa.

Futuro promissor

De acordo com o último levantamento realizado pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica, puxada pelo streaming, a renda com músicas gravadas no país subiu 24,5% nos últimos dois anos. A alta mundial foi de 7,4%. Com números promissores, a graduação em Design Musical se torna uma opção favorável já que após a formatura, o aluno poderá atuar como profissional de música em vários segmentos, como por exemplo: gravadoras, produtoras, selos musicais ou agenciando sua própria carreira.

Além disso, faz parte do trabalho de um designer musical, ainda, operar equipamentos de produção fonográfica, editar vinhetas, projetar trilhas sonoras e promover consultoria em processos autorais e de criação e composição musical.

Fonte: https://www.sejabixo.com.br/vestibular/ead-unicesumar-lanca-graduacao-unica-em-design-musical/

A Educação a Distância (EAD) é uma modalidade de ensino democrática que permite a flexibilidade entre tempo e espaço, fator de integração dos profissionais que desejam agregar conhecimentos e valor ao currículo. Nesse cenário, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) oferece cursos online gratuitos em diversas áreas do conhecimento com certificação, em um ambiente virtual de aprendizagem moderno e interativo. O certificado é emitido pelo próprio aluno na plataforma online, após obter o aproveitamento na conclusão de cada curso.
Separamos quatro opções de cursos gratuitos de iniciação profissional disponíveis no SENAI EAD para quem deseja adquirir novos conhecimentos e habilidades. Confira:

 

1 –Tecnologia da Informação e Comunicação

 

Com área de atuação na Tecnologia da Informação, o curso de iniciação profissional tem como objetivo principal abordar sobre os processos de TIC utilizados no cotidiano e qual a sua importância na carreira do jovem que ingressa no mercado de trabalho. Entre os assuntos abordados, estão: Comércio Eletrônico – Tecnologia e Ensino, Sistemas de Informação e Segurança – Governo Eletrônico.

 

2 – Educação Ambiental

 

Esse curso tem como objetivo abordar questões fundamentais sobre o meio ambiente, os conceitos e definições, analisando os problemas atuais e as perspectivas futuras para essa área. O curso conta com carga horária de 14 horas online, recomenda-se em média 50 minutos de estudo por dia. O conteúdo programático aborda diversos temas relacionados ao meio ambiente, como Ecologia, Desequilíbrio Ecológico e Conservação Ambiental.

 

3 – Administrando o seu dinheiro

 

Com carga horária de 12 horas online, o curso busca sensibilizar os participantes sobre a importância do equilíbrio financeiro para adquirir mais qualidade de vida, tranquilidade e motivação pessoal. As turmas ficam disponíveis mensalmente com início no dia 1º e término no dia 25 do mês vigente. Entre os conteúdos abordados no curso, estão: Como Evitar Dívidas e Como Sair Delas, Planejamento Pessoal e Planejamento Familiar.

 

4 – Noções Básicas de Mecânica Automotiva

 

O curso tem como objetivo proporcionar aos alunos o conhecimento necessário à aplicação e interpretação de conceitos físicos e mecânicos, relacionados à área de atuação na Mecânica, desde conceitos básicos até conceitos de funcionamento e funções mais complexos. O conteúdo programático aborda diversos temas na área automotiva, como Sistema de Suspensão e Rodas, Sistema de Freios, Sistema de Direção, Sistema de Transmissão Mecânica e Turbo Alimentador.

Fonte: https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/noticias/4-cursos-gratuitos-com-certificado-ofertados-pelo-senai-ead

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, disse em entrevista que a redução de medidas restritivas não é suficiente para a retomada do faturamento de pequenos negócios, já que a queda de receitas se mantém estável desde fevereiro. Entretanto, a pesquisa mostra que que as empresas que retomaram o faturamento são de setores relativamente menos impactados pela pandemia – Educação, saúde e bem-estar aparecem na lista

Segundo a pesquisa: comércio de alimentos, logística, negócios pet, oficinas e peças, construção, indústria de base tecnológica, educação, saúde e bem-estar e serviços empresariais.

Observou, no entanto, que até 9,5 milhões de pequenos negócios podem ter retomado o nível equivalente ao registrado antes da pandemia da covid-19 até 1 de setembro de 2019, o que representa cerca de 54% do universo de microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas brasileiras.blankblank

“Vacina é sinal de retomada, sinal de desenvolvimento”, disse, ao destacar os resultados da 11ª edição da pesquisa “O Impacto da pandemia do coronavírus nos Pequenos Negócios”, realizada pelo Sebrae com a Fundação Getulio Vargas (FGV), a partir de dados da Fiocruz e do Ministério da Saúde.

Pesquisa

Segundo o presidente do Sebrae, apesar do novo movimento de reabertura da economia e da diminuição das restrições promovidas pelos governos estaduais e municipais, em função da crise causada pela covid-19, o percentual de empresas que continua registrando perdas no faturamento, de 79%, continua inalterado desde fevereiro.

O índice é o pior desde julho de 2020, quando 81% dos pequenos negócios revelavam perda de receitas.

O levantamento também revelou que, na média, as pequenas empresas estão faturando 43% menos do que o registrado antes da pandemia, o pior resultado desde julho do ano passado (45%).

Carlos Melles revelou ainda que, em maio, pelo segundo mês consecutivo as micro e pequenas empresas demonstraram um sinal de recuperação, após uma forte queda de confiança em março.

Índice de Confiança

Assim, o Índice de Confiança de Micro e Pequenas Empresas (IC-MPE) subiu 5,4 pontos em maio, atingindo o patamar de 935 pontos, o maior desde dezembro de 2020.

Já o Índice de Confiança subiu 11 pontos no acumulado de abril e maio. No mesmo período, as MPE do Comércio melhoraram 22 pontos. Conforme publicado pela Agência Brasil.

De acordo com o estudo, o número de empresas que atuam em locais com restrição caiu de 54%, em fevereiro (2020), para 32%, em maio, e a quantidade de pequenos negócios operando (com ou sem mudança) se manteve estável em 80%, nesse mesmo período.

“A pesquisa nos permite perceber que apenas a autorização para reabertura das empresas não é fator suficiente para influenciar de forma positiva o faturamento desses negócios. Por isso é fundamental que a vacinação seja acelerada e que sejam criadas novas políticas que amparem os empreendedores, ampliem o acesso ao crédito e reduzam o custo desses empréstimos de forma rápida”, disse o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

A queda no movimento de recuperação também tem deixado os donos de pequenos negócios cada vez mais aflitos e apreensivos, mostra a pesquisa. Eles acreditam que o retorno à normalidade ocorrerá apenas em outubro de 2021, ou seja, daqui a 18 meses. Esse índice tem crescido desde novembro do ano passado, quando o tempo de retorno estimado estava em 14 meses.

“Todo esse cenário tem feito com que 56% dos entrevistados estejam aflitos e preocupados com o futuro das suas empresas, já que para 75% deles a empresa é a principal fonte de renda da família”, observa o presidente do Sebrae.

Metodologia

A pesquisa quantitativa entrevistou 7.820 microempreendedores individuais (MEI) e donos de pequenos negócios entre os dias 25 de maio e 1º de junho, em todos os estados e no Distrito Federal, por meio de formulário online.

O erro amostral é de 1% para mais ou para menos para os resultados nacionais. O intervalo de confiança é de 95%.

blankQuem Somos

Agência de marketing digital localizada na zona sul de São Paulo com mais de 11 anos de experiência em soluções digitais para pequenas empresas.

Somos uma agência de performance, nossas ações são guiadas por dados e com foco em um objetivo.

A nossa missão é empoderar você e facilitar sua tomada de decisões para que você possa ir tão longe quanto a sua imaginação e ousadia permitirem.

Além dos Serviços de Marketing Digital, nós desenvolvemos Ferramentas e Produtos para o mercado.

 

Sobre Nós

Top

latest android games

|

popular android games